Política

Vereador diz que Patrícia Leal tripudia tanto MP como Judiciário

O vereador Maxwell Pires, presidente do legislativo altoense, confirmou que a prefeitura do município está devendo vários meses de salários aos servidores e prestadores de serviços.
  • DA REDAÇÃO
15/10/2019 17h30 - atualizado

O presidente da Câmara Municipal de Altos, 42 km de Teresina, vereador Maxwell Pires, o Maxwell da Mariínha, confirmou que a prefeitura do município está devendo vários meses de salários aos servidores e prestadores de serviços.

Ele disse por telefone à nossa reportagem que a situação é crítica e lamentável porque atinge inclusive servidores efetivos da área de saúde. O presidente do legislativo altoense declarou que a prefeita Patrícia Leal não teme nada nem ninguém e tripudia sobre Ministério Público e Poder Judiciário.

  • Foto: DivulgaçãoVereador Maxwell PiresVereador Maxwell Pires

Segundo ele, as contas da prefeitura estão em total descontrole. Maxwell falou que pior do que o atraso de salários é a situação do Hospital Municipal José Gil Barbosa, onde não existe nenhuma condição de atendimento digno aos pacientes.

“As pessoas procuram o hospital e não recebem atendimento adequado. No hospital só tem dipirona, voltaren e muitas vezes falta até curativo. É uma condição triste demais”, enfatizou o presidente da Câmara, que rompeu com a prefeita há cerca de um ano e meio por entender, segundo ele, que a prefeitura não estaria atendendo a contento as demandas da população.

“É chegada a hora de uma reflexão profunda da parte da nossa população. Não estão com vencimentos em atraso apenas os comissionados e prestadores de serviços, o que já é demais. Estão atrasados também os salários de servidores efetivos da área de saúde. Quem não respeita a saúde, não respeita a vida humana”, pontuou o vereador.

Justiça deveria ser mais ágil

No seu entender, a Justiça deveria agir com maior celeridade para punir os crimes de corrupção. O tempo dos tribunais é diferente do tempo da vida real, acentuou. Maxwell disse que a população altoense está começando a reagir e citou como exemplo a debandada geral de populares durante celebrações religiosas, que vêm sendo usadas pela prefeita e sua turma como palanque político.

Na Igreja de São José, ao final dos festejos de Santa Teresinha, foi notória a indignação dos populares. Houve manifestações contrárias ao uso político da celebração para evidenciar a imagem da prefeita, como era feito comumente ao tempo do padre Claudinei Silva.

Também houve manifestações de protesto durante a celebração dos 97 anos de emancipação política de Altos. A prefeita quis usar o púlpito da Igreja como palanque e mais uma vez foi rechaçada por fiéis indignados. A Igreja não deve ser usada para fins políticos, foi o que disseram, em sua maioria.

*Publicado originalmente pelo blog Tony Rodrigues.

Mais na Web