Coronavírus no Piauí

Wellington anuncia acordo com Butantan para compra da CoronaVac

Segundo o governador, apesar do Plano Nacional de Imunização, o Piauí possui um acordo com o Butantan para a aquisição de três milhões de doses da CoronaVac.
22/12/2020 14h00

Nesta terça-feira (22), o governador Wellington Dias afirmou que o Governo do Piauí possui um acordo com Governo de São Paulo e com o Instituto Butantan para a compra de três milhões de doses da vacina CoronaVac.

O governador explica que apesar de já terem vacinas de outros países no Brasil, para o Plano Nacional de Imunização, Wellington ressalta que há um acordo com o Butantan para a aquisição de três milhões de doses da CoronaVac.

“Nós vamos ter em janeiro. Embora a gente já tenha vacina produzida em outros países em dezembro no Brasil, o próprio Butantan, nessa encomenda feita por vários estados, o Piauí também, na dúvida, primeiro ter aqui uma reserva. Nós fizemos um memorando de entendimento, que é um contrato prévio de compra para três milhões de doses no Brasil e o objetivo é garantir que se tiver problema no plano nacional de imunização a gente tivesse nesse ponto”, explicou o governador para a TV Cidade Verde.

De acordo com Wellington, que também é presidente do Consorcio Nordeste, a partir do dia 07 de janeiro o Brasil já começa a receber vacinas de outros países, e a expectativa é que as primeiras doses cheguem ao estado a partir de 21 de janeiro.

“O Consórcio Nordeste nós fizemos reservas também tanto na Pfizer como na Sputnik, que é experimentada em Salvador [...] Nós vamos ter já a partir de 07 de janeiro vacinas produzidas fora que chegam ao Brasil como a da CoronaVac que chega agora em dezembro. Nós vamos ter agora no dia 20 de janeiro cerca de 10 milhões de doses disponíveis para o Plano Nacional de Imunização pelo Butantan, 15 milhões de doses dia 21 pela Fiocruz, pela AstraZeneca, e vamos ter mais 6 milhões de doses dessa da União Química. Além disse há uma encomenda em negociação com a Pfizer”, explica Wellington.

Mais na Web