Piauí

Wellington cobra vacinas e cronograma para início da imunização

Segundo o governador do Piauí, foi enviado um ofício por meio do Fórum dos Governadores, pedindo a Anvisa a validação de vacinas que já foram aprovadas em outros países, como Coronavac e AstraZeneca.
30/12/2020 17h42 - atualizado

Nessa terça-feira (29), o governador Wellington Dias, que também é presidente do Consócio Nordeste, cobrou da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por meio do Fórum dos Governadores, a validação das vacinas contra a Covid-19 já aprovadas pelas agências reguladoras em outros países.

Em um ofício enviado a Anvisa, o Fórum dos Governadores cobrou a validação das vacinas que já foram aprovadas e reconhecidas em outros países como a Coronavac e AstraZeneca, para que possam ser aplicadas no Brasil.

“Estamos falando em salvar vidas, por essa razão, por meio do Fórum dos Governadores, estamos cobrando vacina já. Queremos que a Anvisa, de ofício, possa analisar e apreciar o processo adotado por essas outras agências reguladoras e que possa adotar também no Brasil com a validação, além de agilizar os outros processos já em tramitação”, ressaltou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wellington Dias anuncia retomada de alguns setores da economia no Palácio de Karnak.Governador Wellington Dias

De acordo com o governador Wellington Dias, o Brasil está atrasado em relação à vacinação contra a Covid-19, enquanto outros países já deram início a imunização da população.

“O Brasil está muito atrasado em relação às vacinas e é por isso que temos que colocar como a prioridade número um. Se já há vacinas no Brasil, algo em torno de 10 milhões de doses até o final deste ano, podemos chegar a 25 milhões de doses até o dia 21 de janeiro. Como explicar que já haja vacina sendo aplicada na Argentina, Chile, México, nos Estados Unidos, na Europa, em tantos países, e não temos vacina no Brasil? Isso não é razoável”, afirmou Wellington.

Ainda segundo Wellington, o Fórum dos Governadores e o Consórcio Nordeste, pressiona o Governo Federal sobre a política de vacina no Brasil, como a criação de um cronograma de imunização e uma data para a qualificação dos profissionais de saúde.

“Estamos cobrando que se tenha um cronograma para a política de vacina no Brasil, para o Plano Nacional de Imunização. Quando vamos ter a qualificação? A previsão era de que fosse agora após o Natal, não foi. Vai ser mesmo na primeira semana de janeiro? Qual a data? Temos que mobilizar todos os municípios brasileiros para fazer essa formação de profissionais que vão trabalhar com a vacinação. E qual é o cronograma em relação à vacina? Claro que queremos segurança, queremos a garantia de eficácia, mas também queremos agilidade. Se temos vacinas aqui no Brasil prontas para uso, por que não temos um cronograma para o início da vacinação? Outros países já começaram a protege aquela parte mais vulnerável da população. Isso requer um cronograma. Não é razoável que o mundo inteiro já tenha começado e um país como o Brasil não ter vacinação”, ponderou o governador do Piauí.

Mais na Web