Saúde

Wellington discutirá entrega de insumos com embaixador da China

O governador do Piauí vai tratar com o embaixador Yang Wanming sobre o prazo de entrega de insumos para fabricação das vacinas contra Covid-19 pelo Butantan e FioCruz.
31/01/2021 12h00

Na próxima sexta-feira, 5 de fevereiro, o governador Wellington Dias, coordenador do tema da vacina no Fórum Nacional de Governadores e presidente do Consórcio Nordeste, terá uma agenda com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para tratar sobre o prazo de entrega das 100 milhões de unidades do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para que o Instituto Butantan e a Fiocruz produzam no Brasil as vacinas contra a Covid-19. A ideia é agilizar a aplicação das doses aos brasileiros.

Além disso, na próxima segunda-feira (1º), Wellington vai tratar com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a compra de mais 54 milhões de doses da CoronaVac do Insituto Butantan. O governador conversará também com Pazuello acerca da possiblidade de distribuir aos estados brasileiros as 3,2 milhões de doses da CoronaVac prontas que estão no Instituto Butantan, a partir do dia 3 de fevereiro.

“A experiência mostrou três vezes que é possível em três dias, na logística do Ministério da Saúde. Assim, de 03 a 05 de fevereiro, é possível entregar aos estados, de forma que os governadores possam usar a segunda dose nas pessoas que já tomaram a primeira”, afirmou.

O presidente do Consórcio Nordeste informou ainda que 16 estados brasileiros, além do Piauí, já seguiram sua sugestão de adotar medidas restritivas em relação ao funcionamento de bares, restaurantes e o comércio em geral: Paraíba, Pernambuco, São Paulo, Pará, Amazonas, Sergipe, Roraima, Ceará, Goiás, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Acre, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia.

“Com estas medidas vamos reduzir transmissibilidade, adoecimento e hospitalização e, o mais importante, reduzir óbitos no Piauí e em todas as regiões do Brasil”, prevê o governador do Piauí.

As medidas adotadas pelos estados incluem ainda a suspensão dos pontos facultativos durante o período do carnaval, para evitar que as pessoas façam festas. “Nosso objetivo é conscientizar a população e as prefeituras municipais de que agora não é o momento de promover aglomeração devido a crescente do número de infectados e mortes pelo novo coronavírus”, completou o governador.

Mais na Web