Piauí

Wellington divulga calendário de reabertura das atividades até setembro

Segundo o decreto, em caso de crescimento da transmissibilidade da Covid-19 ou aumento da taxa de ocupação de leitos de UTI, o governo pode rever as medidas de flexibilização.
08/07/2020 09h00 - atualizado

Na noite dessa terça-feira (7), o governador Wellington Dias, publicou o decreto com o cronograma para a retomada de todas as atividades econômicas no estado do Piauí.

Segundo o decreto, em caso de crescimento da transmissibilidade da Covid-19 ou aumento da taxa de ocupação de leitos de UTI, o Governo pode rever as medidas de flexibilização.

“Estamos apresentando um cronograma de várias etapas para a retomada de todas as atividades econômicas no estado, mas isso não significa que a pandemia e o isolamento acabaram. Na verdade, agora temos que ter mais cuidado e prudência para não jogar todo o trabalho que foi feito até agora por água a baixo", disse o governador.

Conforme o cronograma, o fluxo de flexibilização considera três classificações conforme o impacto econômico e dependerá do risco epidemiológico avaliado por regiões assistenciais de saúde.

De acordo com o secretário de planejamento Antônio Neto, cada ponto desse fluxo de flexibilização será analisado semanalmente para que qualquer sinal de piora no cenário possa se agir de forma rápida.

  • Foto: DivulgaçãoGrupo IGrupo I

Conforme o governo a retomada será:

Grupo I - flexibilizados em 4 momentos (06/07 – 13/07 - 20/07 - 27/07)
Grupo II - flexibilização em 2 momentos (10/08 - 24/08)
Grupo III - flexibilização em 2 momento (08/09 – 22/09)

Segundo o Estado, no Grupo I, estão alocadas as atividades consideradas de alto impacto e suas atividades correlatas: indústria de transformação e extrativa, construção civil, comércio, agricultura, pecuária e produção florestal. Foram acrescidas as atividades de saúde humana e animal dada sua relevância para a sociedade.

  • Foto: DivulgaçãoTabela de retomadaTabela de retomada

  • Foto: DivulgaçãoTabelaTabela

Pelo decreto, no grupo II, as atividades de médio impacto econômico, como: administração pública, defesa e seguridade social, atividades administrativas e serviços complementares, Informação e comunicação, atividades de serviços pessoais, alojamento e outras atividades de serviço.

Já no grupo III, por sua vez, contempla as atividades econômicas de baixo impacto tais como: artes, cultura, esporte e recreação, serviços domésticos. As atividades de educação foram acrescidas ao grupo III pois propiciam a propagação da doença.

Segundo o Governo do Piauí, cada nova liberação ocorrerá a cada 15 dias até setembro, com a última etapa. “Isso tudo se cumprirá se tivermos cada um cumprindo a sua parte. Permanecem as regras de isolamento, a saída é gradativa e o prêmio a cada semana depende do que acontecer", disse Wellington Dias.

Ainda conforme o Estado, o plano aprovado pelo Comitê de Operações de Emergência-COE, prevê o monitoramento epidemiológico e sanitário, realizado a cada semana; retomada gradual seguindo os critérios de segurança por cadeia produtiva e controle do fluxo de pessoas em locais públicos, ou de grande movimentação. 

Covid-19 no Piauí

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou no boletim epidemiológico dessa terça-feira (7), que o Piauí registrou 897 casos e 24 óbitos pelo novo coronavírus em um prazo de 24 horas e contabiliza agora 858 mortes distribuídas entre 95 municípios. O Estado possui 28.411 casos confirmados, 858 mortes e 26.642 recuperados da Covid-19.

Mais na Web