Saúde

Wellington trata com Anvisa sobre autorização da vacina Sputnik V

A reunião teve como principal tema a autorização emergencial para que as 47 milhões de doses da vacina possam ser garantidas.
08/04/2021 07h43 - atualizado

Na última terça-feira (06), o governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, juntamente com outros governadores, estiveram reunidos, com diretores e técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tratar da autorização excepcional da vacina russa Sputnik V.

A reunião teve como principal tema a autorização emergencial para que as 47 milhões de doses da vacina possam ser garantidas, sendo 37 milhões compradas pelo Consórcio de Estados e 10 milhões diretamente pelo Ministério da Saúde.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíReunião sobre autorização da vacina Sputinik V.Reunião sobre autorização da vacina Sputnik V.

Na oportunidade, os governadores defenderam que a Anvisa libere a importação com base na Lei 14.124/2021, que dispensa aprovação pelo órgão sanitário as vacinas que já tiverem passado pelo aval de outras agências, entre as quais a russa.

Os governadores temem perderem o quantitativo de vacinas caso a Anvisa demore mais a autorizar e não leve em consideração os dispositivos da lei que destaca a autorização excepcional de vacinas já autorizada em outros países.

Wellington Dias destaca que o quantitativo de vacinas já negociados são essenciais para dar continuidade ao calendário de vacinação e para tentar conter a pandemia. “Isso é importante para o que estamos vivendo, tanto por conta de quase 4.200 óbitos por dia como por ser risco grande no calendário. A entrega é condicionada à autorização e à licença para importação”, explicou.

  • Foto: Divulgação/Governo do PiauíGovernador Wellington Dias.Governador Wellington Dias.

Na reunião, foi tratado também sobre uma possível ida do presidente Jair Bolsonaro e de representantes da Anvisa à empresa russa que fabrica o IFA para vacina.

Na oportunidade, Wellington destacou que é importante a visita, mas que está não deve ser condicionante para a realização da compra e destacou que o presidente do Brasil deve estar na linha de frente na busca por vacinas, principalmente com a enorme procura em todo o mundo. “ Tem que buscar juntos aos países que têm vacina, falar com os presidentes desses países” disse Dias.

A Sputnik V tem o uso combinado de dois tipos diferentes de vetores de adenovírus (rAd26 e rAd5), ambos conhecidos por causar resfriado comum em humanos e o imunizante tem uma taxa de eficácia de 91,6% em casos sintomáticos da Covid-19.

A vacina é produzida pela empresa brasileira União Química, e poderá ser usada ainda este mês. O governador destacou ainda, que a vacina já está sendo usada em 58 países e que não houve nenhuma morte ou efeito colateral grave.

Mais na Web