Política

Wilson Martins anuncia retorno do PSB à base de Wellington Dias

O acordo de retorno do PSB à base governista foi fechado durante reunião na manhã dessa quinta-feira, 15 de abril, que contou com a presença do governador de Pernambuco, Carlos Siqueira.
16/04/2021 10h00

Nessa quinta-feira (15), o presidente estadual do PSB no Piauí, Wilson Martins, anunciou que o partido retorna à base do governador Wellington Dias (PT) e que está avaliando assumir o comando da Secretaria de Estado da Defesa Civil.

O acordo entre os dois partidos foi fechado durante reunião na manhã de ontem (15). O encontro teve a presença, por meio virtual, do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraEx Governador Wilson MartinsEx-governador Wilson Martins

Wilson Martins disse que foi um encontro de amigos e que foram compartilhados pensamentos e ideias no sentido de alinhar as duas siglas.

“Foi um reencontro de amigos que já trabalharam juntos durante algum tempo através da gestão pública do Piauí. Primeiro nós alinhamos as duas siglas, desde nacionalmente até o estado do Piauí. Há uma linha de pensamentos e ideias nesse sentido, onde teve assento à mesa também o PCdoB, comandado pelo secretário de governo Osmar Júnior. Este é o sentimento inicial, de alinhar e se adequar as regras de sobrevivência dos partidos”, disse.

Segundo o ex-governador, a possibilidade de um membro do PSB assumir a Secretaria de Defesa Civil está sendo discutida entre as siglas.

“O nome, a secretaria, o segmento que você vai participar ou não, que o partido vai contribuir ou não, ele evidentemente é um instrumento, mas não é uma necessidade. Está sendo discutida a possibilidade da Defesa Civil. É um órgão importante sob todos os aspectos, não só pela finalidade de ser defesa civil, mas pela amplitude que ela representa”, ressaltou.

O vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), que também esteve na reunião, afirmou que o nome de Wilson Martins é o mais cotado para assumir a Defesa Civil, mas que o ex-governador pode resistir ao cargo. Questionado sobre o assunto, o presidente do partido garantiu que não há resistência e que está satisfeito com o realinhamento de forças.

“Não há nenhuma resistência da minha parte, muito pelo contrário. Eu estou realmente satisfeito com esse realinhamento de forças. Foi feito de maneira segura, tranquila. Há essa maturidade, solidez nessa discussão. Estamos vislumbrando uma equipe técnica com experiência que já viveu o estado do Piauí e poder contribuir. Do ponto de vista de eu ser o secretário, eu disse ao governador hoje na reunião que isso só me engrandece. O que está em jogo são outros fatores. Eu voltei de vez para a medicina, me juntei a um grupo de colegas que trabalham numa clínica e essa retomada foi fundamental. Estamos avaliando apenas isso, como é que se acomodaria isso e ouvindo o partido”, completou.

Mais na Web