Viagora

Teresinenses prestigiam 20ª edição do Salipi de forma presencial

O evento tem sua primeira edição presencial desde o início da pandemia e irá homenagear um dos fundadores, o professor e poeta Cineas Santos.

  • Isadora Cavalcante/ Viagora Coordenadora e monitores do Salipi 1 / 6 Coordenadora e monitores do Salipi
  • Isadora Cavalcante/ Viagora 20° edição do Salão do Livro do Piauí 2 / 6 20° edição do Salão do Livro do Piauí
  • Isadora Cavalcante/ Viagora 20° edição do Salão do Livro do Piauí 3 / 6 20° edição do Salão do Livro do Piauí
  • Isadora Cavalcante/ Viagora 20° edição do Salão do Livro do Piauí 4 / 6 20° edição do Salão do Livro do Piauí
  • Isadora Cavalcante/ Viagora 20° edição do Salão do Livro do Piauí 5 / 6 20° edição do Salão do Livro do Piauí
  • Isadora Cavalcante/ Viagora Atividades da 20° edição do Salipi. 6 / 6 Atividades da 20° edição do Salipi.

Na última sexta-feira (3), aconteceu a abertura da 20ª edição do Salão do Livro do Piauí no Espaço Rosa dos Ventos na Universidade Federal do Piauí com atividades que seguem até o dia 12 de junho.

O evento tem sua primeira edição presencial desde o início da pandemia e irá homenagear um dos fundadores, o professor e poeta Cineas Santos. O Viagora esteve no Salipi acompanhando atividades e anseios dos participantes nesta segunda-feira (6).

A comerciante e vendedora de sorvetes, Antonielda, retrata que ainda há receios dos frequentadores sobre o vírus da covid-19, mas que isso não os impede de aos poucos comparecerem as atividades. “Antes da pandemia as pessoas vinham com mais confiança e agora a gente não sabe quem transmite ou não, mas aos poucos as pessoas estão vindo. O movimento não é o mesmo, mas mesmo assim as pessoas vêm”, relatou a vendedora.

O estudante de Letras da UFPI e frequentador anual do Salipi, Samuel Nunes, frisa a importância do evento em relação a volta de contato social por conta da pandemia. “Diante da pandemia percebo que tem mais interação entre as pessoas, mais contato físico. É uma forma legal de desenvolver tanto a leitura como o contato físico entre as pessoas. Porque durante a pandemia ficamos muito tempo dentro de casa então é um ponto fundamental dentro do contexto de vivência geral”, declarou o frequentador.

O Tribunal Regional do Trabalho com o tema de Justiça Social também marca presença no evento apresentando palestras e mesa interativa para as crianças. Segundo Júlio Britto, um dos responsáveis pelo stand, ele conta: "Estamos falando sobre o combate do trabalho infantil e mostrando as crianças o que é trabalho e o que não é. O que ela deve ir contra,” explica Júlio.

A coordenadora do Salipi, Samya Almeida, responsável pelo espaço infantil e monitores voluntários do evento relata como as atividades presenciais e hibridas estão se desdobrando durante a realização do Salão do Livro. “Este ano estamos presenciais, mas continuamos com as algumas transmissões pois deu super certo ano passado então mantivemos tanto bate papo literário como cine teatro. Ainda não são todas, mas a grande maioria tem transmissões. Ano passado foi pequeno por conta da pandemia e este ano estamos com expectativas altas pois várias escolas vieram. Tivemos problemas em relação as chuvas pois o espaço é aberto, mas já está foi resolvido e já começou com um número bom para um começo. As pessoas estão sabendo que tem o Salipi e estão vindo.”

Ainda sobre o Salão do Livro do Piauí, a coordenadora explica as medidas tomadas em relação ao vírus da covid-19: “Não estamos obrigando máscara pois já foi liberado, mas estamos sempre com álcool em gel nos locais das atividades. Também não estamos obrigando as vacinas como no ano passado que pedíamos o cartão de vacina para entrar nos locais, esse ano só nossos monitores voluntários que estão tomando essas precauções.”

Facebook
Indicado para você
Veja também