Viagora

A população quer mudança, diz Ismael Silva sobre apoio a Sílvio

O vereador de Teresina anunciou apoio ao pré-candidato ao governo pelo União Brasil nessa terça-feira (05).

O vereador de Teresina, Ismael Sílva (PSD), falou ao Viagora sobre o apoio ao pré-candidato ao Governo do Piauí, Sílvio Mendes (União Brasil).

O partido do parlamentar apoia o pré-candidato da base governista, Rafael Fonteles (PT), mas liberou Ismael para apoiar Sílvio. “Sim, já pacificado, já entendido. Vamos caminhar com o Dr. Sílvio”, afirmou o vereador.

Foto: Bruna Sousa/ ViagoraVereador Dudu
Vereador Ismael Silva

Ismael Silva, falou sobre o resultado das últimas pesquisas realizadas para Governador do Piauí, e afirma que no diálogo com a população, percebe que querem mudança.

“Olha, avaliou extremamente positiva. Na verdade, assim, existe um festival de pesquisa, todo mundo faz uma pesquisa, um dia tem um na frente, o candidato da oposição está na frente, outra vez o candidato da situação está à frente. Então a gente percebe que infelizmente vamos ter por muito tempo ainda essa incongruência, essas divergências entre institutos que fazem essas pesquisas. A gente não entende onde elas são realizadas, porque cada uma dar um resultado distinto. Entretanto, o sentimento que nós temos tido na rua, conversando com as pessoas, é de que a população quer de fato mudança”, disse o vereador.

Eleições 2022 e CMT

O vereador ainda falou sobre a conciliação dos trabalhos da Câmara Municipal Teresina, com as pré-campanhas de vereadores que são pré-candidatos na eleição deste ano. 

Ismael explica que não vê problemas em relação as pré-campanhas, contanto que atividades dos pré-candidatos não prejudique os trabalhos realizados na Casa.

“Desde que não haja prejuízo para os trabalhos da Casa Legislativa, acaba sendo natural. A legislação não determina que o vereador tenha que se afastar, para se estar candidato a outro cargo eletivo”, afirma Ismael.

O parlamentar destaca que se houver prejuízos nos trabalhos da Casa, ele considera uma conduta questionável. “Agora, se a gente perceber que há um prejuízo aos trabalhos da Casa, aos trabalhos do município de Teresina, isso realmente vai trazer prejuízos. E aí a gente pode realmente considerar como uma conduta digamos, que até imoral. Se você abrir mão do mandato de vereador para fazer campanha eleitoral, isso eu entendo como imoral”, disse Ismael Silva.

Facebook
Indicado para você
Veja também