Polícia

Aulas e serviços em Esperantina voltam a funcionar normalmente

A Secretaria de Segurança do Estado enviou representantes das forças de segurança.
ISABELA DE MENESES
10/10/2017 09h17 - atualizado

Nesta terça-feira (10), os funcionamentos de algumas atividades suspensas em Esperantina, após rebelião e fuga de 85 detentos do presídio da cidade, voltam a funcionar normalmente. Ontem (09), uma equipe de policiamento ostensivo chegou a cidade, para dar apoio e buscar garantir a segurança da população.

A Secretaria de Segurança do Estado enviou representantes das forças de segurança. Os diretores de escolas da rede municipal foram orientados por esses representantes a retornar as atividades escolares, já que garantiram policiamento ostensivo e a captura dos fugitivos da Penitenciária Luiz Gonzaga Rebelo.

  • Foto: AscomReforço policial garante aulas em EsperantinaReforço policial garante aulas em Esperantina

O coronel Márcio Oliveira, comandante do Policiamento do Litoral Meio Norte (CPLM), que está na cidade, negou que a polícia tenha trocado tiros com os fugitivos. “A maioria dos foragidos são de outros municípios e a tendência deles é fugir e não confrontar com a polícia”, disse.

Além disso, informou que a Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo se encontra com 85% de sua estrutura destruída após a rebelião da última sexta-feira (6) e a medida agora é transferir a maior quantidade de presos possíveis para que o presídio seja reformado.

“Já transferimos 142 detentos para outras penitenciárias. Temos um aparato de mais de 60 policiais que vão ficar na virgília do presídio, outros em campo para captura dos fugitivos e policiais para garantir a paz e a ordem no município“, disse.

Já o Coordenador Geral de Operações da Polícia Militar, coronel Alberto Menezes, disse que a polícia militar não tem data determinada para sair do município. “Vamos ficar o tempo que for para capturar os presos foragidos e garantir que toda população esteja segura. Vamos realizar abordagens em carros, motos e transeuntes. Não vamos deixar os bandidos tocar o terror na cidade”.