Piauí

Senadora Regina Sousa diz que reforma é contra justiça trabalhista

O desembargador Francisco Meton Lima comentou que a Reforma Trabalhista não deveria acontecer como foi imposta.
ISABELA DE MENESES
21/08/2017 12h34 - atualizado

Durante um debate sobre a reforma trabalhista na sede do Sindicato dos Bancários no Piauí nesse sábado (19), a senadora Regina Sousa (PT-PI) criticou as mudanças previstas na reforma.

Regina Sousa, que sempre se mostrou contras as mudanças da reforma, destacou o prejuízo ao trabalhador brasileiro. "A reforma foi contra o trabalhador e, principalmente, contra a justiça trabalhista".

No evento a economista da subseção do Dieese da Contraf-CUT, Bárbara Vazquez, citou os maiores impactos da Reforma Trabalhista para o setor bancário são no emprego, remuneração, saúde e condições de trabalho.

  • Foto: Agência SenadoSenadora Regina Sousa (PT-PI)Senadora Regina Sousa (PT-PI)

“Tudo concentrado em São Paulo e em operador de telemarketing. Mais de 300 vagas de operador de telemarketing abertas. Que é que isso? É a substituição de emprego bancário para a abertura de agencia digital. É a reestruturação. É isso que a reforma potencializa”, disse Bárbara Vazquez.

O desembargador Francisco Meton Lima comentou que a Reforma Trabalhista não deveria acontecer como foi imposta. “É necessária, estruturante, juntamente com as reformas Política e Previdenciária, necessárias para o desenvolvimento do Brasil. Mas não era para ser feita do jeito que foi. Tinha que ter sido dialogada com seus destinatários”.

Mais conteúdo sobre: