Piauí

Duas pessoas são pegas com “pescas” durante concurso da Sejus

O concurso para agente penitenciário que foi realizado neste domingo (19) registrou duas ocorrências de pessoas acusadas de usarem "pescas" durante a execução das provas.
ANA RAQUEL COSTA
20/03/2017 16h34 - atualizado

O concurso para agente penitenciário que foi realizado neste domingo (19), registrou duas ocorrências de pessoas acusadas de usarem “pesca” durante a execução das provas. A etapa escrita da prova consistia em avaliações com questões objetivas e dissertativas para classificar 400 candidatos.

Segundo informações do delegado do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), Kleydson Ferreira, as duas pessoas estavam portando “pescas” de papel, o que é proibido já que se trata de provas realizadas sem consulta. O delegado informou que os dois acusados foram autuados em flagrante e desclassificadas imediatamente.

  • Foto: Divulgação/ SinpoljuspiAgentes penitenciáriosAgentes penitenciários

De acordo com o delegado, houve ainda uma ocorrência envolvendo um celular de um participante. O objeto estava lacrado embaixo da carteira do estudante, mas não havia sido desligado corretamente, o que resultou na desclassificação administrativa do candidato no concurso, segundo as normas prescritas no edital.

Em relação às reclamações por parte de participante que chegaram atrasados ao local da prova, o delegado do GRECO explicou que são “questões de caráter administrativo que não caracterizam crime que implique atuação da polícia civil. ” Apesar dessas ocorrências, a Secretaria de Justiça informou que o trabalho realizado no concurso foi considerado satisfatório, sem infrações mais graves e mantendo a qualidade do certame.

Mais conteúdo sobre: