Viagora

Arrecadação federal cresce 1,41% e bate recorde em novembro

De acordo com os dados, o valor é o maior da história para os meses de novembro desde o início da série história da Receita Federal em 1996, em valores corrigidos pela inflação.

Nesta terça-feira (21), a Receita Federal divulgou dados que apontam a arrecadação de R$ 157,34 bilhões no mês passado pelo governo, com aumento de 1,41% acima da inflação em valores corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

De acordo com os dados, o valor registrado neste período é o maior da história para os meses de novembro desde o início da série história da Receita Federal em 1996, com valores corrigidos pela inflação.

No período de janeiro a novembro a arrecadação federal registrou R$ 1,685 trilhão, com alta de 18,13% acima da inflação pelo IPCA, marca que também é recorde para o período.

Conforme o relatório Prisma Final, divulgado pelo Ministério da Economia, o valor estimado pelos especialistas seria de R$ 151,513 bilhões no mês de novembro, seguindo o critério da mediana, valor central em torno do qual um dado oscila.

Dessa forma, a retomada da economia após um período pandêmico neste ano deve fechar com crescimento em torno de 4,5%, e está impulsionando a arrecadação com reforço R$ 3,69 bilhões em novembro se comparado com o mesmo período em 2020, segundo valores corrigidos pelo IPCA.

O recolhimento em Imposto de Renda Pessoa Jurídic (IRPJ) e em Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por grandes empresas gerou uma arrecadação em novembro de cerca de R$ 3 bilhões. No período que compreende de janeiro a novembro os recolhimento atípicos totalizam R$ 39 bilhões, quando no mesmo período em 2020 apresentava apenas R$ 6,5 bilhões.

Segundo os dados, as compensações tributárias reduziram R$ 5,33 bilhões em novembro o que contribuiu para o impulsionamento da arrecadação.

Com relação aos tributos, as maiores altas em novembro, se comparadas ao mesmo período em 2020, foram registradas na arrecadação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), com alta de alta de R$ 3,75 bilhões (+322,65%) acima da inflação pelo IPCA. Além disso, foi registrada também no IRPJ e a CSLL, com crescimento de R$ 2,73 bilhões (+12,12%) acima da inflação.

As receitas do Imposto de Renda Retido na Fonte sobre operações de capital, também apresentaram alta de R$ 1,06 bilhão (+34,52%) acima da inflação.

Já as quedas foram registradas na arrecadação da Previdência Social com 6,42% em novembro, segundo valores descontados pela inflação do IPCA, bem como, na arrecadação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), que caiu em 11,10%.

Com informações da Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Receita Federal

Facebook
Indicado para você
Veja também