Viagora

Receita abre consulta ao segundo lote de restituição nesta quinta

A consulta pode ser feita no site da Receita Federal e pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível em Android e iOS.

Nesta quinta-feira (23) a partir das 10h, a Receita Federal vai abrir as consultas ao segundo dos cinco lotes de restituição do Imposto de Renda 2022, relativo ao ano de 2021.

Para este lote está previsto R$ 6,3 bilhões a 4.250.440 contribuintes. Desse valor, R$ 2. 697.759.582,31 serão pagos contribuintes com prioridade legal, sendo 87.401 idosos de 80 anos; 675.495 entre 60 e 79 anos; 48.913 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 661.831 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Será destinado a 2.776.808 contribuintes não prioritários que entregaram declarações de exercício anteriores até 19 de março deste ano. O valor será pago dia 30 de junho.

A consulta pode ser feita no site da Receita Federal e pelo aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível em Android e iOS.

O site permite a verificação de eventuais pendências que impeçam o pagamento da restituição, como inclusão na malha fina. Caso sejam encontradas na declaração uma ou mais inconsistência, basta enviar uma declaração retificadora e esperar os próximos lotes.

Calendário

O prazo da entrega da Declaração do Imposto de Renda, foi adiado para 31 de maio, por conta dos efeitos da pandemia, que pudesse prejudicar o envio, com atraso na obtenção de comprovantes. O calendário original de restituição foi mantido, com cinco lotes a serem pagos entre maio e setembro, sempre no último dia útil de cada mês.

Caso o crédito não for realizado, como conta informada desativada, os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. O cidadão pode entrar em contato com a Central de Relacionamento do banco pelo telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-789-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Por: Bruna Sousa 

Com informações Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Receita Federal

Facebook
Indicado para você
Veja também