Piauí

Alunos da Estácio irão protestar contra demissão de professores

A manifestação vai acontecer as 8h desta quinta-feira (12), em frente ao prédio da faculdade, localizado na zona Leste de Teresina.
11/12/2019 19h15 - atualizado

Nesta quinta-feira (12), alunos da faculdade Estácio Teresina irão realizar uma manifestação na frente da instituição de ensino, em repúdio a cerca de 40 demissões de professores.

A mobilização que envolve os alunos de todos os cursos da faculdade vai acontecer por volta das 8h.

De acordo com uma das organizadoras do protesto, a estudante do curso de Direito Oneide Pimenta da Cruz, além das demissões, os alunos estão insatisfeitos com várias decisões impostas pela faculdade, como a substituição de aulas presenciais por disciplinas online.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Faculdade Estácio CEUTFaculdade Estácio CEUT

“A gente já vem com uma insatisfação muito grande com a Estácio. Aumento de mensalidades, aumento exorbitante, todo semestre aumenta, estrutura da faculdade, etc. O que nos revoltou de verdade é que nós pagamos caro para termos disciplinas presenciais, e hoje o que eles [Estácio] estão fazendo é substituindo nossas disciplinas presenciais por disciplinas online. Eles fizeram uma demissão em massa de professores renomados, professores de anos de faculdade, professores conceituados, professores com mais de 18 anos de Casa. Eles fizeram essa demissão e isso revoltou muitos alunos, porque são professores que inclusive todo semestre, eram homenageados por alunos, porque realmente são bons. E de fato, isso revoltou todo mundo. No semestre passado nós tentamos fazer uma manifestação, mas era mesmo por questão financeira, de aumento de mensalidade, e nós não conseguimos. Eles enrolaram a gente de todo jeito, disseram que iam conversar com cada aluno. Enfim, não resolveram nada”, desabafou a estudante.

Ainda sobre o assunto, a universitária afirma:  “E nessa altura do campeonato, mesmo que seja uma faculdade particular, não adianta sair da faculdade, porque se a gente foi sair nesse período já vai nos prejudicar. Alunos de 6º, 7º, 8º período, não compensa mais a gente sair, então a gente tem que lutar para a nossa melhoria dentro da instituição”.

Outro lado

O Viagora procurou a direção da faculdade para comentar sobre o assunto. A assessoria de comunicação emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso.

Confira a nota na íntegra:

“A Estácio informa que os desligamentos realizados fazem parte de um processo natural para qualquer instituição de ensino que periodicamente avalia a sua base de docentes, adequando-a às necessidades do mercado, demandas de cursos e às particularidades das praças em que atua. A norma coletiva da categoria prevê que eventuais movimentações de professores só ocorram em janela muito restrita, o que faz com que o volume de desligamentos fique concentrado em curto espaço de tempo. 

Além de atuar em total conformidade com as normas do órgão regulador e com a legislação em vigor, a Estácio reafirma seu compromisso em manter a qualidade de ensino que conquistou com muito trabalho ao longo dos últimos anos.”

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web