Polícia

Filha autorizou morte da família carbonizada, diz suspeito preso

O homem suspeito de participar do crime, confessou e disse que a princípio o plano era um assalto ao cofre da família.
  • DA REDAÇÃO
04/02/2020 15h25 - atualizado

Nesta terça-feira (04), foi preso o terceiro suspeito de participar da morte da família no ABC Paulista, que confessou o crime. Segundo a polícia, o homem é primo de Carina Ramos, mulher de Ana Flávia Gonçalves, filha mais velha do casal.

  • Foto: DivulgaçãoFamília encontrada carbonizada.Família encontrada carbonizada

Durante o depoimento, o homem afirmou que Ana Flávia autorizou a morte de toda a família, e que a princípio, o plano era realizar um assalto para levar dinheiro e joias.

Detalhes do crime

Segundo o suspeito, estavam na casa o pai, Romuyuki Gonçalves, de 43 anos, e filho de 15 anos e Ana Flávia com a esposa, Carina Ramos, que cumprem prisão preventiva. De repente, três homens invadiram a casa e anunciaram um assalto. Carina teria sido a primeira rendida, enquanto o pai e o filho foram levados ao quarto do adolescente, onde foram espancados e torturados. Ana Flávia e Carina ficaram no andar de baixo, de acordo com relatório da polícia.

  • Foto: Arquivo pessoalAna Flávia e Carina RamosAna Flávia e Carina Ramos

O homem disse ainda à polícia que pai e filho foram mortos asfixiados após terem sido espancados. Após a mãe chegar em casa, ela foi vendada, e como no cofre da família não tinha nada, houve uma rápida conversa entre os suspeitos e nesse momento, Ana Flávia teria autorizado a morte dos pais e do irmão de 15 anos.

A mãe, Flaviana Gonçalves, não teria sido morta em casa. Ela entrou no carro da família, dirigido por Carina, e levada até o local onde os corpos foram encontrados, em uma estrada de São Bernardo do Campo.  

Mais na Web