Piauí

Filha de pastor desaparece após fazer a prova do Enem em Teresina

A jovem Giovanna Gabriely, de 17 anos, está desaparecida desde às 16h40 do último domingo, 3 de outubro, logo após realizar as provas do Enem.
05/11/2019 17h40 - atualizado

A jovem Giovanna Gabriely Belém Oliveira, de 17 anos, está desaparecida desde às 16h40 do último domingo, 3 de outubro, logo após realizar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em uma faculdade particular na zona Sul de Teresina.

  • Foto: DivulgaçãoA jovem Giovanna Gabriely está sendo procurada pela família após desaparecer no domingo (3).A jovem Giovanna Gabriely está sendo procurada pela família após desaparecer no domingo (3).

Segundo o pastor e professor Gudson Costa, pai de Giovanna, ela teria combinado com a mãe para ir buscá-la no local às 18h30, mas imagens das câmeras de segurança revelaram que a jovem deixou a faculdade cerca de duas horas antes do horário combinado.

“Depois de sair da faculdade, ela sumiu, não tivemos mais notícias dela. As câmeras só pegaram a parte de dentro do local, a parte de fora estava quebrada, aí não temos mais nenhuma pista, para que lado ela foi, se ela entra em um carro, nada”, relatou.

Gudson informou que relatou o caso à polícia e que os agentes já teriam tentado obter informações sobre o paradeiro da estudante junto aos seus amigos e colegas de classe, mas ninguém teria notícias sobre onde a jovem pode estar. “Essa possibilidade já foi descartada. Junto com a polícia, tivemos contato com todos os colegas e ninguém tem informações dela, ela surpreendeu a todos”, disse.

O professor afirmou ainda que já teriam ocorrido episódios semelhantes com a jovem, mas que ela sempre voltava para casa antes de 24h. “Já tiveram três episódios assim antes. Ela tinha contato com pessoas desconhecidas pelas redes sociais, mas ela voltava para casa. Nós estamos com medo de ser alguém estranho que ela tenha saído e não conseguiu voltar”, contou.

O pai de Giovanna comentou ainda que já surgiram muitas notícias falsas acerca do desaparecimento da filha e fez um apelo para que as pessoas não acreditem em informações que não forem dadas pela família ou pela Polícia Civil. “Há muitas fake news. Qualquer informação positiva tem que ser dada por nós. Alguns veículos já divulgaram que ela teria sido encontrada sem ser. A fonte oficial somos nós”, finalizou.

Mais na Web