Piauí

Motoristas de aplicativos fazem protesto na Câmara de Teresina

A categoria manifestava contra o Projeto de Lei que tramita na Casa, que estabelece uma série de requisitos para o transporte por aplicativo na capital.
29/11/2018 13h35 - atualizado

Na manhã desta quinta-feira (29), dezenas de motoristas por aplicativo protestaram em frente à Câmara Municipal de Teresina, onde ocorria a discussão do projeto de regulamentação da categoria que circula na Casa há cerca de dois meses. A grande movimentação na Avenida Marechal Castelo Branco resultou em lentidão no trânsito.

Os vereadores presentes discutiam as propostas do projeto de regulamentação enviado pelo prefeito Firmino Filho (PSDB).

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraIgor MachadoVice-presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo do Estado do Piauí, Igor Machado.

O vice-presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo do Estado do Piauí (Sindmapi), Igor Machado, afirmou que alguns pontos do Projeto de Lei desfavorecem os motoristas. “A população tem repudiado muito. Primeiro, a exigência da placa somente de Teresina é inadmissível, porque isso iria afetar mais de 4 mil motoristas por aplicativo que iriam para de rodar. Segundo, a exigência da idade do carro ser no máximo 6 anos. Meu carro é em 60 meses. Se o Projeto de Lei passasse hoje, amanhã eu já não poderia rodar”, relatou.

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraTaxista Ronaldo RochaTaxista Ronaldo Rocha.

A categoria dos taxistas defende que o número de motoristas por aplicativo seja menor, para que haja equidade entre as classes. “O que nós queremos é a regularização, porque a classe dos motoristas já é regulamentada em lei da mobilidade urbana, onde é afirmado que deve haver uma quantidade de táxis por população. A mesma coisa queremos para os aplicativos. A quantidade que há é exorbitante, dividindo as categorias. A gente fica sem o ganho e eles, eu acredito, não devem ter a mesma quantidade de ganho que deveriam”, afirmou o taxista Ronaldo Rocha.

  • Foto: Hélio Alef/ViagoraVereadora Graça AmorinVereadora Graça Amorim (PMB).

A vereadora Graça Amorim (PMB), presente na discussão do projeto, falou ao Viagora que as propostas discutidas serão analisadas e uma nova reunião será convocada. “O projeto já se encontra nessa Casa há quase dois meses. Como temos recesso de evento, estamos acelerando os debates, ouvindo ambas as categorias para tentar obter um consenso, que não será fácil, tendo em vista que já temos serviços de táxi e mototáxi em Teresina há muito tempo, mas nós também não podemos priorizar determinada categoria, mas pelo menos colocá-las em pé de igualdade”, explicou a parlamentar.

Graça Amorim também afirmou que a expectativa é que a votação do Projeto de Lei ocorra na próxima semana. “Amanhã faremos uma nova reunião das comissões conjuntas, como Planejamento e Transporte, assim como a Comissão de Constituição e Justiça, para analisarmos as emendas que estão sendo propostas por alguns vereadores na perspectiva de levarmos esse projeto à votação na próxima semana”, concluiu.

Manifestação dos motoristas de aplicativo

Mais na Web