Polícia

Polícia Civil investiga morte do ex-prefeito Firmino Filho em Teresina

Em entrevista ao Viagora, o delegado Barêtta disse que todos os procedimentos investigatórios estão sendo feitos.
08/04/2021 14h50 - atualizado

A morte do ex-prefeito de Teresina, Firmino Filho, está sendo investigada pelo Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP). O delegado Francisco Costa, o “Barêtta”, está a frente do caso.

O delegado Barêtta disse ao Viagora, na manhã desta quinta-feira (08), que a investigação sobre o caso está sendo feita de acordo com todos os requisitos necessários para esclarecer o quanto antes a morte do ex-prefeito.

  • Foto: Luís Marcos/ViagoraDelegado Barêtta, coordenador do DHPP.Delegado Barêtta, coordenador do DHPP.

“Estamos fazendo todos os procedimentos investigatórios, além dos exames periciais, estamos fazendo todos os atos investigatórios. A investigação tem que ter contextualização com a dinâmica do fato, então estamos fazendo os procedimentos necessários para esclarecer de forma objetiva e responsável, mas com as cautelas da lei, a natureza jurídica da ocorrência”, disse o delegado.

Questionado sobre a especulação da morte do ex-prefeito não ter sido um homicídio, o delegado exemplificou que mesmo tendo a certeza de um fato, a polícia não pode afirmar nada sem investigar.

“A polícia chega e encontra um corpo no rio, todo mundo diz que foi um afogamento, mas a polícia não pode dizer que foi um afogamento, é um corpo ali. Temos que investigar, só assim a gente vai dizer que aquela pessoa morreu afogada”, ressaltou.

Barêtta afirmou ainda que todos os passos de Firmino estão sendo apurados, inclusive as imagens das câmeras de segurança também estão sendo analisadas.

“Todos os atos estão sendo analisados, para que haja toda uma contextualização, não só com negócio de câmeras, mas todos os atos em si e quando concuirmos a investigação a resposta sobre o caso será dada”, afirmou.

Sobre Firmino Filho, o delegado disse que, como prefeito por quatro mandatos, ele era muito querido pela cidade.

“Um homem que foi prefeito por quatro mandatos, é porque Teresina gostava dele sem sombra de dúvidas, nós temos um homem que foi um líder político aqui, o professor Wall Ferraz, um homem muito sério, ele sabia escolher as pessoas que iam trabalhar com ele e ele escolheu ele (Firmino) para ocupar uma parte importante que foram as finanças”, disse Barêtta.

Mais na Web