Esportes

Sindjor-PI emite nota de repúdio a agressão contra jornalista da TV Clube

O caso aconteceu na noite dessa quarta-feira (05), no estádio Felipão após um jogo de futebol estre o time Altos e Fluminense-PI.
06/05/2021 10h06 - atualizado

A jornalista do Globo Esporte Piauí, da TV Clube, Emanuele Madeira, foi agredida durante uma confusão no estádio Felipão na cidade de Altos, após um jogo de futebol na noite dessa quarta-feira (05).

O fato ocorreu no final da partida disputada pela 9ª rodada do campeonato estadual, onde o Altos venceu o Fluminense-PI por 2 a 0. Uma discussão entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Jacaré, Warton Lacerda, iniciou um tumulto, onde houveram agressões verbais e físicas.

A repórter filmava a briga quando teve o celular arrancado à força por um homem que vestia um uniforme do Altos, ele a agrediu no braço e chegou a agarrar seu pescoço.

De acordo com a TV Clube, o Altos negou ter envolvimento no caso de agressão à jornalista e alegou que a pessoa filmada, embora estivesse uniformizada, não era funcionária do clube.

Em um vídeo divulgado pelo Globo Esporte, é possível ver que a jornalista registrava o momento da confusão quando o homem disse que ela não deveria filmar e tomou o celular da profissional. Emanuele, ao tentar recuperar o aparelho, foi agredida e foi agarrada pelo pescoço.

A emissora divulgou uma nota em repúdio as agressões sofridas pela jornalista Emanuele Madeira. “A Rede Clube repudia de forma veemente as agressões físicas e verbais sofridas pela nossa colaboradora”, diz um trecho.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí (Sindjor) publicou uma nota nas redes sociais repudiando as agressões que a repórter sofreu, além dos profissionais de imprensa que também estavam no local e que sofreram ameaças e agressões morais.

O Sindjor afirma ainda que estará junto a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), cobrando a Federação de Futebol do Piauí (FFP) além das autoridades policiais do estado, a apuração dos fatos para providências de acordo com a lei.

De acordo com o sindicato, também está sendo exigida a segurança dos profissionais de imprensa em coberturas nos estádios de futebol do Piauí.

Confira a nota da TV Clube na íntegra:

A jornalista Emanuele Madeira, do #ge, foi agredida por um homem que usava o uniforme do #Altos, do #Piauí, durante confusão generalizada do clube com o Fluminense-PI após partida da 9ª rodada do campeonato estadual.

Um bate-boca entre o técnico Wallace Lemos, do Flu-PI, e o presidente do Jacaré, Warton Lacerda, desencadeou uma batalha campal na porta dos vestiários do estádio Felipão, em Altos, a 40km de Teresina.

Enquanto filmava a briga, a profissional da TV Clube, afiliada da Globo no estado, teve o celular arrancado à força e foi agredida no braço por uma pessoa que depois a agarrou pelo pescoço se recusando a devolver o material de trabalho da jornalista.

A #RedeClube repudia de forma veemente as agressões físicas e verbais sofridas pela nossa colaboradora.

Mais na Web