Viagora

Polícia escolar orienta diretores de Teresina sobre segurança

No encontro, com o tema “Segurança e Gestão de Riscos no Ambiente Escolar”, os diretores foram treinados para analise de riscos e diagnósticos da segurança escolar.

Nessa quarta-feira (8), a Companhia Independente de Pelotão Escolar (Cipe) se reuniu com gestores de escolas da 21° Gerência Regional de Educação (GRE), na região do Grande Dirceu. Com isso, se encerra a formação para Gestores da Rede Pública Estadual das zonas norte, sul e sudeste em Teresina.

No encontro, com o tema “Segurança e Gestão de Riscos no Ambiente Escolar”, os diretores foram treinados para analise de riscos e diagnósticos da segurança escolar, protocolo de segurança, prevenção de crime e controle de acesso nas escolas.

Foto: Divulgação/PMTCipe se reuni com diretores de escolas sobre segurança escolar.
Cipe se reuni com diretores de escolas sobre segurança escolar.

O comandante da Cipe, Capitão Carmos, explica sobre as condições oferecidas aos diretores escolares para a criação de um plano estratégico de segurança. “Na oportunidade, nós levamos conhecimento com relação à distinção entre perigo e risco, formação de uma equipe para agirem prontamente quando ocorrer uma situação de risco na escola, tipo um incêndio, uma invasão na escola por algum elemento que venha a querer praticar algum roubo, até que a polícia chegue para minimizar a ação daquele infrator. Também passamos orientações quanto à distinção entre atos de indisciplina escolar e atos que tenham conotação de crime, que tenham tipificação realmente de crime e que envolvem a questão de uma ação policial.”.

Ainda na mesma reunião, o comandante esclarece: “Também alertamos as escolas com relação à presença do vigia. Ele deve estar na escola também nos finais de semana e feriados. A escola tem que ter rigidez nesse controle da permanência do vigia, principalmente na portaria, afim de que se evite o acesso de pessoas de má fé. Orientamos, ainda, com relação à exigência do uniforme, se possível até para os servidores. Apresentamos um formulário de autoavaliação, que será utilizado pelas viaturas que farão as visitas nas escolas, onde o próprio gestor preenche esse formulário com as vulnerabilidades e possamos fazer um planejamento de ação em conjunto com outros órgãos.” Finaliza o comandante.

Walderice Rodrigues, gerente da 21° GRE, orienta aos gestores das unidades de ensino como reagir sob situação de violência nas escolas. “É importante sabermos como devemos nos portar para evitar certas situações, desde assaltos, a própria violência dentro da escola, como proceder com os portões, quem acionar em determinadas situações. Posteriormente, será realizado outro momento com os agentes de portaria.”.

A gerente continua ressaltando a importância do envolvimento entre a escola e a sociedade nela inserida. “Recebemos também orientações de como a escola pode montar uma equipe que auxilie na segurança, a partir do posicionamento do vigia até que reforcem a proteção, como botão do pânico, câmeras para evitar ou minimizar as consequências de um momento conturbado que possa acontecer.”, acentua Walderice Rodrigues.

A Cipe é construída pelo policiamento comunitário visando a repressão ao crime nas escolas. Possui assessoria da Secretária de Estado da Educação (Seduc), que também realiza este serviço de proteção as unidades de ensino, além da proteção orgânica: muros, concertina e cercas elétricas.

Facebook
Indicado para você
Veja também