Viagora

Piauí tem o menor crescimento populacional do Brasil, diz IBGE

De acordo com a PNAD Contínua, o Estado registrou apenas 76 mil novos moradores entre 2012 e 2021.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) divulgou dados que apontam um crescimento de apenas 2,4% no índice de população do Piauí entre os anos de 2012 e 2021. O Estado possui a menor taxa de entre os estados do país.

De acordo com a PNAD, a população do Piauí era de 3,213 milhões de pessoas no ano de 2012 e chegou a 3,289 milhões em 2021. O levantamento aponta que o Estado obteve cerca de 76 mil novos moradores em 10 anos, número abaixo da média de outras regiões.

Conforme informações da pesquisa, Teresina consequentemente segue os baixos índices de crescimento populacional, sendo a segunda capital com os menores números no Brasil, indo de 841 mil habitantes, para 871 mil entre 2012 e 2021, o que registrou uma variação de somente 3,6%. A capital só perde para Porto Alegre, que apresentou uma porcentagem de 3,1% na variação de aumento populacional em dez anos.

O IBGE pontua que a redução de nascimentos é uma das justificativas para o baixo crescimento populacional do Piauí. A pesquisa Projeções da População 2018 realizada pelo Instituto registrou que no ano de 2000 as mulheres tinham em média 2,68 filhos, número que desceu para 1,72 em 2021. O índice mostra que a taxa de natalidade teve uma redução de 23,5 nascimentos a cada mil habitantes em 2000 para 14,5 nascimentos para o mesmo número de pessoas em 2021.

Segundo a PNAD, outro ponto que deve ser mencionado é o baixo saldo migratório do Estado. A taxa de migração é negativa, registrando -3,81 em 2021. Dessa forma, o Piauí perde mais moradores para outros locais do que recebe.

Mais conteúdo sobre:

Teresina

Piauí

IBGE

Piauí

Teresina

Facebook
Indicado para você
Veja também