Viagora

Piauí teve aumento de empregados sem carteira de trabalho no fim de 2021

Conforme o IBGE, o percentual constatado a partir da pesquisa revela que 27 mil pessoas conseguiram um emprego no final do ano, contudo de maneira informal.

Nesta segunda-feira (28), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), que pontua aumento de 12,6% na quantidade de trabalhadores do setor privado piauiense sem carteira de trabalho, registrado no último trimestre de 2021.

Conforme o IBGE, o percentual constatado a partir da pesquisa revela que 27 mil pessoas conseguiram um emprego no final do ano, contudo de maneira informal. O Piauí permaneceu estável apresentando índice de 11,9% no 4º trimestre de 2021, mesma medida registrada no trimestre anterior.

A pesquisa mostra ainda que essa proporção é a menor registrada no estado desde o início da pandemia, período em que a taxa de desocupação atingiu os maiores valores da série histórica da pesquisa iniciada em 2012, com 173 mil piauienses desocupados no último trimestre do ano passado.

Mesmo diante desse cenário, o Piauí possui um índice que está acima da média do país, visto que o Brasil registrou taxa de desocupação de 11,1% no 4º trimestre de 2021, representando uma queda de 1,5 ponto percentual se comparado ao trimestre anterior, na qual o indicador foi de 12,6%.

Além disso, o Estado também obteve o segundo menor indicador no Nordeste com uma média de 14,7%, ficando atrás somente do Ceará que apresentou 11,1%. Já o estado do Amapá registrou uma proporção de 17,5%, se configurando a maior taxa de desocupação do país no ultimo trimestre de 2021. Por outro lado, Santa Catarina apresentou a menor com 4,3%.

Ainda de acordo com o IBGE, ao longo desse período o país também obteve ingresso de 753 mil pessoas no mercado de trabalho, em relação ao crescimento dos empregados sem carteira de trabalho.  No 4º trimestre de 2021 o país teve um aumento de 6,4% se comparado ao 3º trimestre do ano passado. Na região nordeste esse aumento foi de 5,6% com contratação informal de 213 mil empregados.

Com relação a recuperação da força de trabalho, de acordo com a pesquisa o Piauí tem destaque, pois com cerca de 1,3 milhão de pessoas na força de trabalho do estado, no 4º trimestre de 2020, o número aumentou para aproximadamente 1,4 milhão de pessoas.

De acordo com o IBGE, o crescimento da ordem foi de 6,8% no período, esse crescimento representa que 93 mil pessoas ingressaram no mercado de trabalho do Estado.

Mais conteúdo sobre:

IBGE

Facebook
Indicado para você
Veja também