Viagora

Piauí registra aumento de homicídios e mortes violentas em 2021

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (20), pela Secretaria de Segurança Pública do Estado durante coletiva de imprensa.

Nesta quinta-feira (20), a Secretaria de Segurança Pública divulgou durante coletiva a imprensa os dados estatísticos preliminares da criminalidade em 2021.

O encontro contou com a presença do comandante da PM, Lindomar Castilho, o delegado geral de Polícia Civil, Luccy Keiko, e o Secretário de Segurança Pública, Rubens Pereira.

De acordo com o levantamento, o número de homicídios no Piauí, no período de 2021 teve um aumento de 12,12% em comparação ao ano de 2020. Houve também o aumento dos casos de Mortes Violentas Intencionais (MVIS), que representa 10,72%. O crime de latrocínio apresentou uma queda de 10,81%.

Foto: Divulgação/AscomColetiva de Imprensa da SSP-PI.
Coletiva de Imprensa da SSP-PI.

O delegado geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, explicou que as equipes policiais tem realizado o enfrentamento as organizações e destacou a diminuição dos crimes de latrocínio.

“O enfrentamento há essas organizações criminosas que em determinados períodos do ano passado se digladiaram. O que se perceber é que muitas vítimas possuem antecedentes criminais, segundo levantamento preliminar, quase 50% das vítimas que foram analisadas possuam algum antecedente criminal. Um fato que robustece esse entendimento é que houve uma diminuição desse número de latrocínio, ou seja, aquela pessoa que está envolvida no mundo do crime ela tem maior tendencia de ser assassinada”, ressaltou o delegado da Polícia Civil.

Com relação as tipificações preliminares de 2021 no cenário capital e do interior, Teresina finalizou o ano de 2021 com 322 homicídios, o que representa um aumento de 16,2% em comparação ao ano anterior.

Já as regiões interioranas registraram a predominância da prática de homicídio Doloso, com 418 casos em 2021, representando 8,85% em relação a 2020.

O secretário de Segurança Pública do Estado, coronel Rubens Pereira, explicou que em 2021 as forças de segurança agiram de maneira integrada por meio de policiamento ostensivo e Blitz, além da integração da Inteligência.

“Nós estabelecemos um termo de cooperação, nós não podemos enfrentar isso sem a integração dos órgãos que fazem a Segurança Pública, o Sistema Único de Segurança Pública no estado do Piauí. Há essa integração tanto da polícia ostensiva, entra a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar através da ostensividade, da blitz, do policiamento nas estradas, nas rodovias, mas também nas zonas urbanas como também há frente de integração de inteligência”, explicou o secretário.

Ainda segundo o secretário, foi adotado uma medida de integração junto as secretarias de segurança do estado do Ceará e do Maranhão para fazer o enfrentamento da criminalidade dos criminosos que atuam no estado.

“Nós estamos fazendo isso inclusive no Consórcio dos Estados do Nordeste, nos reunimos recentemente e estamos estabelecendo cooperação nesse sentido de inteligência. É importante dizer que as organizações criminosas fazem isso de forma regional, nós temos pessoas faccionadas do estado do Ceará e do Maranhão que estão atuando no estado do Piauí, por isso nós precisamos dessa integração. Nós fizemos isso com a Secretaria de Segurança do estado do Ceará e do Maranhão para fazer essa frente, mas também uma frente de investigação com a Delegacia Regional da Polícia Federal lá de Parnaíba e a Polícia Civil, então é um grupo organizado, por isso nós estamos chamando de Força Tarefa que se organiza nesse momento para esse enfrentamento”, complementou.

Sobre o número de roubos no estado, que registrou cerca de 22823 ocorrências em 2021, o secretário ressaltou que a Polícia Civil tem cumprido seu papel de prender os infratores, contudo ele chama atenção para a legislação brasileira.

“A Polícia Civil também está fazendo sua obrigação e sabemos que para os crimes de menor potencial ofensivo, que a legislação não permite a prisão de pessoas que cometem crime de menor potencial ofensivo, então tem os roubos e furtos de celulares, muitas vezes a guarnição que atende aquela ocorrência chega no local da ocorrência já levou a pessoa para o distrito ou passou por audiência de custódia, mas ela retorna para o local e pratica os mesmos crimes. Isso acontece porque a legislação permite, se ele não for solto ou se não for lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência, a autoridade policial judiciária responde por abuso de autoridade. É uma legislação que na minha opinião precisa ser modificada sobretudo em relação a reincidência”

Com relação a concentração de Mortes Violentas Intencionais, Parnaíba é o município em que ocorre a maior concentração das vítimas, representando 19,60% dos casos no interior do estado.

Ainda de acordo com os dados, 52,34% das vítimas de Mortes Violentas Intencionais do interior se concentraram em 12 municípios, são eles, Parnaíba, Piripiri, Luís Correia, Picos, Campo Maior, Altos Corrente, Floriano, Esperantina, Cajueiro da Praia, José de Freitas e Luzilândia.

O comandante da Polícia Militar, Lindomar Castilho, explicou que o litoral tem a presença de operações integradas junto a Polícia Federal para a redução criminalidade.

O comandante Lindomar Castilho fez um balanço das ocorrências da PM e ressaltou que houve recorde de prisão e apreensão de arma de fogo.

“Em 2021 foram dezenas e até centenas de operações cujo resultado estão bem claros. A PM é recorde de prisão e apreensão de arma de fogo. Agora é continuar esse trabalho para que em 2022 tenhamos um resultado melhor do que tivemos em 2021”, ressaltou o comandante da PM.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Militar do Piauí

Facebook
Indicado para você
Veja também