Viagora

"O PT precisa ter juízo e respeitar seus aliados", diz Evaldo Gomes

O deputado estadual explicou o conflito envolvendo o PT e o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, que foi vaiado durante evento de centrais sindicais.

Nessa terça-feira (19), o presidente do Solidariedade no Piauí, deputado estadual Evaldo Gomes, reforçou seu apoio a base governista do Partido dos Trabalhadores e explicou o imbróglio envolvendo o líder nacional da sigla, Paulinho da Força, que foi vaiado em um evento de centrais sindicais.

Segundo o parlamentar, Paulinho da Força foi infeliz em áudios durante conversa com o ministro da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira. Evaldo Gomes afirmou que o presidente nacional da sigla já está buscando um entendimento junto a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e o ex-presidente Lula.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Evaldo Gomes
Deputado Evaldo Gomes

“Alguns militantes do Partido dos Trabalhadores vaiaram, foi um descortês com o presidente Paulinho da Força em um ato que as centrais estavam juntas, inclusive com a presença do Lula. O Paulinho não gostou e foi infeliz ao soltar uns áudios em um diálogo com o Ministro Ciro Nogueira da Casa Civil, mas hoje neste exato momento o presidente Paulinho está conversando com o presidente Lula juntamente com a Gleisi, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, para chegar a um entendimento”, explica Evaldo Gomes.

Para Evaldo Gomes a vitória de Lula na disputa pela presidência será possível através do apoio do Centro, pois somente a esquerda não poderá torna-lo presidente da República novamente.

“Esse entendimento naturalmente o Paulinho vai apresentar pro Lula que para que o PT e o Lula possam ganhar as eleições, ele precisa também ter apoio do Centro porque só a esquerda não leva de volta o presidente Lula ao poder. É preciso que aquela minoria do PT possa compreender a importância da conjuntura atual, o Alckmin sendo candidato a vice, ele veio do Centro, o Paulinho com o Solidariedade é um partido também de Centro”,  ressalta.

De acordo com o deputado, o Solidariedade também procura atrair outros partidos para compor a base de sustentação a pré-candidatura do ex-presidente Lula. O parlamentar ressaltou que apesar do desgaste de Bolsonaro diante da sua gestão ele ainda é um forte pré-candidato. Evaldo Gomes foi firme ao falar que o PT precisa respeitar seus aliados para garantir a eleição de Lula.

“Além do Paulo do Solidariedade, o Paulinho também quer atrair outros partidos como o próprio PSD e outros partidos para que possa se juntar nesse processo de construção de uma base que vai dar sustentação a candidatura do presidente Lula. O momento é crucial, o presidente Bolsonaro mesmo estando muito desgastado está com a caneta na mão, está com o poder central, é um candidato competitivo, então o PT precisa ter juízo e respeitar seus aliados para que ele possa ter sucesso elegendo o presidente Lula de volta ao poder para que ele possa resolver o problema dos brasileiros”, explica.

Questionado sobre as tratativas quanto a indicação da segunda suplência de senador do pré-candidato Wellington Dias, o deputado pontuou que ainda avalia alguns nomes e está esperando o momento certo para anunciar a decisão.

“Ainda está muito prematura, estamos avaliando nomes. O entendimento já está feito só estamos agora aguardando o momento certo para fazer a indicação”, declara.

Por fim, Evaldo Gomes falou sobre sua relação com o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, e ressaltou que não possui nenhum tipo de  arranhão ou problemas.

“Nenhum, não existe, o relacionamento com o Dr. Pessoa é um dos melhores. Nós temos a confiança, o respeito pelo Dr. Pessoa, acreditamos na gestão da Dr. Pessoa. A vereadora Fernanda Gomes já foi sustentação na Câmara Municipal ao prefeito e não existe nenhum tipo de arranhão ao contrário nós estamos aqui para ajudar o Dr. Pessoa sempre que for preciso”, finaliza.

Facebook
Indicado para você
Veja também