Viagora

Não tínhamos outro caminho, diz Mário Rogério sobre apoio a Sílvio

O presidente do Cidadania no Piauí, também avaliou a pré-candidatura de Sílvio Mendes ao Governo do Piauí.

Nesta segunda-feira (23), o presidente do partido Cidadania no Piauí, o jornalista Mário Rogério, afirmou em entrevista ao Viagora que o apoio declarado a pré-candidatura de Sílvio Mendes ao Governo do Piauí foi uma questão de lógica devido a federação formalizada com o PSDB, antigo partido do pré-candidato.

De acordo com o presidente da sigla, a decisão de apoiar o ex-prefeito foi definida diante do apoio já declarado da maioria dos tucanos. Mário Rogério afirma que a grande parte dos pré-candidatos a deputado já eram simpatizantes da proposição.

Foto: Luis Marcos/ ViagoraCandidato a Prefeito Mario Rogerio
Candidato a Prefeito Mario Rogerio

“Vamos colocar as coisas de forma muito clara. Nós não tínhamos outro caminho como nós temos uma federação com o PSDB e foi entregue o comando dessa federação aqui no Piauí ao PSDB e o partido já havia declarado apoio ao Sílvio Mendes, tanto é que culminou com a saída do Washington Bonfim da condição de pré-candidato, inclusive, a sua migração para o PSB nós não tínhamos outra coisa a fazer a não ser oficialmente apoiar a candidatura do Dr. Sílvio Mendes. Mas também quero dizer que a maioria dos pré-candidatos a deputado eram simpáticos a essa proposição”, relata.

O jornalista ainda explica que não foi uma imposição da federação, mas uma questão de lógica, pois o comando da federação no Piauí é de responsabilidade do PSDB, sigla que não conseguiu montar chapa proporcional com pré-candidatos a deputado federal.

“Não é uma questão de imposição, mas de lógica. O comando da federação é do PSDB e o partido não tem chapa de candidatos a deputado federal, ele pegou seus pré-candidatos e levou para outros partidos como União Brasil, PP, o exemplo maior é o Kleber Montezuma que é pré-candidato a deputado pelo PP e não pelo PSDB. Então pela nossa nomitada de deputados federais e também para colaborar com o partido a nível nacional nós só poderíamos ter essa chapa na composição com o Sílvio, não haveria outra possibilidade de ter”, disse.

O presidente do Cidadania pontuou que se o partido dialogasse com o pré-candidato petista Rafael Fonteles não seria possível viabilizar a chapa de deputado, um forte desejo dos membros da sigla.

“Se a gente dissesse assim ‘Vamos conversar com o Rafael’ nós simplesmente não teríamos a nossa chapa de deputado e a direção do partido pensou como é que você vai tulir os sonhos de tantas pessoas que estão entrando na política agora, por exemplo de nossos pré-candidatos apenas um já foi candidato alguma vez, todos são candidatos pela primeira vez ou segunda vez no máximo, então a gente não tinha outro caminho a não ser oficializar esse apoio”, afirma.

Pesquisas

Questionado sobre sua avaliação quanto ao desempenho de Sílvio Mendes nas pesquisas eleitoras, Mário Rogério afirmou que o pré-candidato está muito bem colocado nas intenções de voto e declarou que o PT está se utilizando da imagem do ex-presidente Lula veiculada ao Rafael Fonteles como estratégia, segundo ele, os petistas tem se utilizado desse método desde 2002.

“Muito bom, eu vou falar agora mais como jornalista do que presidente do partido, nós estamos vendo as coisas de forma muita clara o que está acontecendo o Sílvio Mendes está muito bem nas pesquisas e o PT aposta todas as suas fichas na vinculação do nome de Rafael Fonteles ao do ex-presidente Lula como ocorreu nos últimos 20 anos, desde 2002 para cá e é essa a disputa que estamos vendo”, pontua.

Por fim, Mário Rogério avalia que as eleições serão decididas na capital do Estado, Teresina, e que a disputa política será acirrada e de alto nível. O apoio do Progressistas ao Sílvio Mendes é um dos fatores que mantém sua pré-candidatura fortalecida e o nome do ex-prefeito em boas colocações nas pesquisas, como explica o jornalista.

“Eu acho que as eleições serão decididas em Teresina, também tenho outra colocação a fazer que acho importante, acho que o nível da disputa dessa vez será muito alto. Eu lamento pelo Washington Bonfim não ter podido ser pré-candidato e disputar porque elevaria ainda mais a qualidade do debate, mas nós temos de um lado uma pessoa que foi prefeito de Teresina muito bem avaliado, reeleito com 72% dos votos, saiu da prefeitura com aprovação de mais de 90% e do outro lado um técnico, um jovem técnico que comandou a Secretaria de Fazenda do Estado também com sua experiência administrativa, eu acho que o Piauí nesse particular ganha muito com a qualidade dos dois principais candidatos, agora avalio que nesse momento o candidato Sílvio Mendes está muito bem e isso é devido a questão histórica, quando eu fui candidato em 2010 ele chegou ao segundo, mas o PSDB não existia no interior, hoje ele está coligado ao PP que tem uma força muito grande fora de Teresina e está vendo as condições dele ser um candidato absolutamente viável”, concluiu.

Mais conteúdo sobre:

Mário Rogério

Sílvio Mendes

Facebook
Indicado para você
Veja também