Viagora

Sesapi orienta população sobre cuidados contra a Influenza H3N2

Conforme a Sesapi, o estado já registrou 69 casos positivos para H3N2, e uma morte de uma senhora de 72 anos pela doença.

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi), divulgou nesta terça-feira (04) que a população deve permanecer adotando as orientações usadas contra a covid-19 para evitar o contágio com o vírus da Influenza H3N2 no Piauí, devido os casos confirmados e óbitos a população deve se manter em alerta.

Conforme a Sesapi, o estado já registrou 69 casos positivos para H3N2, e uma morte de uma senhora de 72 anos pela doença. O superintendente de Atenção à Saúde e Municípios da Sesapi, Herlon Guimarães, afirmou que todos os casos supeitos da doença são avaliados ao longo do ano.

“Todo e qualquer caso suspeito, de síndromes gripais, passa pelo nosso painel viral e estas avaliações são feitas por todo ano e como nos outros estados o Piauí também diagnosticou casos doença”, explicou o gestor.

Ainda segundo o superintendente, é preciso que a população adote medidas de prevenção para se proteger contra a gripe, como o uso de máscara e a higienização das mãos.

“Precisamos lembrar a população que é preciso manter as medidas que aprendemos contra o Covid, utilização das máscaras, lavagem das mãos, que devemos levar para a vida toda, para qualquer que seja vírus”, acrescenta Herlon Guimarães.

Ainda de acordo com o órgão, o Piauí registrou na última campanha de vacinação contra a Influenza uma média de cobertura vacinal com mais de 80% de pessoas imunizadas.

O superintendente da Sesapi explicou também que é preciso da colaboração da população para que se vacinem contra o vírus e que o Ministério da Saúde deve enviar novas vacinas para o público que ainda não foi imunizado.

“Nós conseguimos atingir essa meta, porém estamos com ainda 20% sem vacina e é importante que a população atenda nossos chamados para a imunização. A Sesapi já solicitou ao Ministério da Saúde o envio de novas doses para vacinar o restante do público”, destaca o gestor.

Conforme a Sesapi, a Influenza, ou gripe, é uma infecção viral aguda que tem alta transmissibilidade e distribuição global, além disso ela afeta o sistema respiratório e pode causar epidemias sazonais ou até mesmo pandemias.

Ainda segundo a Secretaria, o vírus possui período de encubação de geralmente 2 dias que pode variar entre um e quatro dias. Quanto os sintomas eles são variáveis e a pessoa pode ou não apresentar sintomas ou apresentar de forma grave.

A Sesapi explica que a Influenza começa com uma febre alta, sendo ela um dos sintomas mais importantes que dura em torno de três dias, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse. Este último e os outros sintomas relacionados a respiração se tornam mais evidente com o decorrer dos dias e permanessem em torno de cinco dias após a febre desaparecer.

Ainda segundo a Sesapi, o paciente pode apresentar pneumonia e precisar de internação hospitalar, quadro que também pode ser desenvolvido se o paciente estiver com Covid-19 e outras viroses que atingem as vias respiratórias.

A Secretaria alerta que a vacinação contra a gripe é a forma mais segura e importante de prevenção contra a doença. Ela contribuiu na redução da circulação do vírus, bem como das complicações e até óbitos, principalmente nas pessoas que apresentam comorbidades.

Facebook
Indicado para você
Veja também