Viagora

Casos de dengue aumentam 220% no estado do Piauí, diz Sesapi

De acordo com o Boletim da Sesapi, cinco municípios piauienses apresentam a maior incidência de casos são eles: Curimatá; São Pedro do Piauí; Antônio Almeida; Avelino Lopes e Curralinhos

Nesta quarta-feira (06), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou o aumento de 221,6% do número de casos de dengue em relação ao mesmo período de 2021.

Os dados são do boletim Epidemiológico da Dengue, referentes à 10 ª semana epidemiológica do ano. Enquanto que em 2021, durante esse período, 41 municípios haviam informado 334 casos prováveis da doença, em 2022 já são 67 municípios informando 1074 casos prováveis da doença.

De acordo com o Boletim da Sesapi, cinco municípios piauienses apresentam a maior incidência de casos são eles: Curimatá; São Pedro do Piauí; Antônio Almeida; Avelino Lopes e Curralinhos. Até o momento, o ano de 2022 apresentou um óbito por dengue confirmado.

Segundo o Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, os aumentos registrados nos últimos boletins epidemiológicos da dengue chamaram a atenção da gestão estadual e reforçam a importância de medidas preventivas.

“A dengue já é bastante conhecida por nós, mas nem por isso podemos negligenciar as medidas de prevenção que já temos contra ela. É importante ter em mente que esta é uma doença que precisa de cuidados e que evitar o desenvolvimento dos mosquitos vetores é uma das principais formas de reduzir os casos da doença”, explicou o secretário.

De acordo com o Supervisor de Entomologia da Secretaria de Estado da Sáude, Ocimar Alencar, a participação da população é essencial para que o quadro se reverta e o estado diminua os números apresentados a cada semana epidemiológica.

“Temos um aumento dos casos a cada semana epidemiológica que nos acende um alerta. Nossas equipes estão mantendo contato com os municípios e verificando estratégias de enfrentamento. Ao mesmo passo, pedimos para a população mantenha seu papel de cuidar do seu ambiente domiciliar, evitando locais propícios para o desenvolvimento do vetor”, disse

Conforme o Supervisor, a maior parte dos criadouros detectados pelas cidades piauienses está em ambientes domiciliares, o que reforça a necessidade de cuidados mais intensos por parte da população.

O boletim também apresenta os dados epidemiológicos sobre a Febre Chikungunya, onde o estado apresenta 662,5% de aumento de novos casos em relação ao mesmo período de 2021. Segundo os dados, os municípios com maior incidência de casos são: São Pedro do Piauí, Oeiras,  São Julião,  Curralinhos e Porto Alegre do Piauí. Sobre a Febre Chikungunya, o estado não registra óbitos pela doença desde 2018, quando 06 óbitos pela doença foram registrados.
 

Por Anna Paula Couto

Facebook
Indicado para você
Veja também