Viagora

Ministério da Saúde informa redução de vacinas BCG enviadas ao Piauí

Segundo a Sesapi, a medida afeta todos os Estados, visto que, o Ministério da Saúde afirmou, através de nota técnica, que há uma disponibilidade limitada do imunizante no estoque nacional.

Nessa sexta-feira (13), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou que enviou uma nota técnica aos municípios do Estado informando sobre a redução da quantidade de vacinas BCG que será encaminhada a cada cidade.

Segundo a Sesapi, a medida afeta todos os Estados, visto que, o Ministério da Saúde afirmou, através de nota técnica, que há uma disponibilidade limitada do imunizante no estoque nacional. O problema de deve às dificuldades encontradas para adquirir o imunobiológico.

A Coordenadora de Imunização da Sesapi, Kássia Barros, explica que esta redução se prolongará por sete meses e pede que a vacina seja utilizada de forma racional.

“A previsão do ministério é de manter esta readequação pelos próximos sete meses. Diante disso pedimos o uso racional desta vacina por este período”, disse a Coordenadora de Imunização da Sesapi, Kássia Barros”, enfatiza.

De acordo com a Secretaria, o Ministério da Saúde ainda não comunicou a quantidade que será reduzida em cada Estado, mas reforçou a importância de informar registro das doses de vacina administradas e das perdas vacinais. A ação auxilia no acompanhamento e monitoramento da imunização realizada nos Estados, além de contribuir para as adequações necessárias na reprogramação do encaminhamento das doses.

Segundo a Coordenadora Kássia Barros, o Plano Nacional de Imunização enviou ao Piauí 93.240 doses da vacina BCG até maio deste ano. A informação é importante para promover um planejamento de compras futuras do imunizante.

“Este registro é importante também para apoiar, futuramente, o Ministério da Saúde na realização de um planejamento de compra mais próximo possível da necessidade real dos estados. Tão logo a situação do estoque nacional da vacina BCG seja regularizada, a SVS retomará a distribuição deste imunobiológico, conforme a solicitação dos estados”, explica a coordenadora de Imunização da Sesapi.

A Sesapi informa ainda que o imunizante BCG é responsável por proteger contra a tuberculose, doença infecciosa com transmissão aérea. A doença pode ser transmitida através do espirro, da fala ou da tosse de alguém contaminada e ativa, semelhante a transmissão do coronavírus. Dessa forma, é a vacinação deve ser administrada logo após o nascimento, ainda na maternidade.

Facebook
Indicado para você
Veja também