Saúde

Anvisa interrompe estudo da Coronavac após "evento adverso grave"

Segundo a Anvisa, o fato ocorreu no dia 29 de outubro e que irá analisar os dados para julgar sobre o risco ou benefício da continuidade do estudo da vacina Coronavac.
10/11/2020 15h05 - atualizado

Após ocorrer um “evento adverso grave” durante o estudo realizado com a vacina Coronavac, produzida contra a Covid-19 em parceria com o Instituto Butantan, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que resolveu suspender o estudo da vacina.

Por meio de nota, a Anvisa não explicou qual tipo de evento seria esse, mas afirma que o fato ocorreu no dia 29 de outubro e que irá analisar os dados para julgar sobre o risco ou benefício da continuidade do estudo. Segundo a Anvisa, com a suspenção do estudo a vacina não poderá ser testada em novos voluntários.

“Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado. A Anvisa reitera que, segundo regulamentos nacionais e internacionais de Boas Práticas Clínicas, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes”, diz um trecho da nota.

A vacina Coronavac é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e antes da Anvisa suspender o estudo, a vacina era tida como a mais segura entre as outras que já haviam sido testadas pelo Butantan.

Mais na Web