Piauí

Câmara de Teresina aprova Reforma Administrativa de Dr. Pessoa

Durante a votação, o projeto da reforma proposta pelo prefeito Dr. Pessoa foi aprovado, por unanimidade, pelos 29 vereadores.
17/02/2021 12h08 - atualizado

Na manhã desta quarta-feira, 17 de fevereiro, a Câmara Municipal de Teresina votou o projeto enviado pelo prefeito da capital, Dr. Pessoa, sobre a Reforma Administrativa na administração municipal. O projeto passou pela Comissão de Legislação e Justiça (CCJ) e algumas alterações foram feitas pelos parlamentares.

Durante a votação, o projeto da reforma foi aprovado por unanimidade pelos 29 vereadores. O presidente da Casa, vereador Jeová Alencar (MDB), afirmou que a aprovação por unanimidade é sinal do compromisso dos vereadores com a boa administração de Teresina.

“Não tenho nenhuma dúvida. Predominou aqui a civilidade e o compromisso dos 29 vereadores com a nossa cidade. Hoje foi votação por unanimidade dessa reforma e nenhum vereador aqui jamais será contra a cidade e contra as pessoas. Então terá sempre esse apoio de todo o parlamento”, comentou.

Dentre as mudanças feitas pelos vereadores no texto original, foi solicitado que a Guarda Civil Municipal fosse atrelada à Secretaria Municipal de Governo (Semgov), ao invés da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social (Semcaspi).

O líder do prefeito na Câmara, vereador Renato Berger (PSD), declarou que o voto a favor dos 29 parlamentares não significa que não há uma bancada de oposição, mas sim que há um entendimento a favor das melhores condições de gestão na Prefeitura.

“Não é que não tenha oposição, é que nesse momento não há. O prefeito não tem nem dois meses que assumiu a prefeitura, a proposta dele é uma proposta para que ele possa trabalhar melhor pela cidade, e os vereadores entenderam isso. Se acresceu ao projeto uma emenda do vereador Dudu que se soma ao projeto no melhoramento da Guarda Municipal, a mudança da nomenclatura e a questão funcional dela, que sai da Semcaspi, e vai para a Semgov. A satisfação maior é ver que não há a questão de ser contra ou a favor, há a questão de entender que a cidade, nesse momento, precisa que o prefeito tenha as condições necessárias para gerir a cidade e acho que foi isso que fez com que todos votassem a favor”, afirmou.

Mais na Web