Piauí

Construção Civil apresenta protocolo para retomada das atividades

A apresentação do protocolo foi feita pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) em reunião com representantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Teresina.
12/06/2020 16h20 - atualizado

Nessa quinta-feira, 11 de junho, o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) esteve em reunião ampliada com representantes do Governo do Estado, Prefeitura de Teresina e a Associação Piauiense dos Municípios (APPM), para apresentação da minuta definitiva do protocolo de retorno às atividades do setor. Com sua definição, o protocolo é fundamental para direcionar às medidas preventivas nos canteiros de obras e escritórios. O segmento aguarda as autoridades analisarem os dados indicativos do cenário ideal da Covid-19 para a retomada segura.

O presidente do Sinduscon, Francisco Reinaldo, destaca que as discussões caminham para a finalização e que as autoridades apenas aguardam o maior controle dos casos para o retorno.

“Chegamos hoje à conclusão final, com bastante êxito, de um protocolo que ficou muito bom e vai nos trazer bastante segurança em nossas atividades. Ele será aplicado nas obras e nos escritórios. Isso nos dá a garantia, segurança e tranquilidade de que retornaremos de maneira segura, tanto para os nossos funcionários quanto para a população de um modo geral. Aguardamos agora a definição do momento do retorno, que está a cargo das autoridades, que analisam os dados e, tão logo sejam favoráveis, estaremos autorizados a voltar”, comentou.

  • Foto: Divulgação/AscomFrancisco Reinaldo, presidente do Sinduscon, cobra retorno da construção civil no Piauí.Francisco Reinaldo, presidente do Sinduscon, apresentou protocolo de retomada das atividades da construção civil.

O protocolo apresentado estabelece algumas medidas, como: a marcação de pisos na entrada da obra e pontos estratégicos para manter o distanciamento; restrição da entrada de pessoal que não trabalha nos canteiros de obras; redefinição do uso de elevadores; assim como o não compartilhamento de utensílios pessoais (como canecas, telefones e carrinhos de mão). Nos escritórios, a recomendação são reuniões virtuais e, quando presenciais, têm que acontecer com cinco pessoas no máximo (com atenção às medidas de proteção). O protocolo geral orienta empresas com mais de 20 trabalhadores a fazer o plano ampliado de segurança sanitária e contenção da Covid-19. Já as que têm até 19 funcionários devem fazer o plano simplificado. Ambos devem ser cadastrados no site Pro Piauí.

Durante o encontro, o secretário de Planejamento do Estado, Antônio Neto, agradeceu ao empenho do setor e destacou que o protocolo já está em fase de finalização. “Já precisamos começar a nos preparar efetivamente. O protocolo da construção civil está bem encaminhado em diversos pontos. Nessa reunião pudemos ver as complementações. Nossa ideia é encerrar esse momento com o protocolo definido, para que possamos publicar. Vai ser um protocolo unificado. Esse é um momento bastante proveitoso porque estamos numa fase bastante avançada de consenso. Vamos usar a base desse protocolo em todo o Estado, como orientação para os demais que não têm”, explicou o secretário.

Representando a Prefeitura de Teresina, o secretário municipal de Finanças, Francisco Canindé, também acompanhou a reunião e parabenizou o esforço da categoria em auxiliar na produção do protocolo. “As construtoras vão precisar de tempo para se adequar. O Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura, vai realizar o fechamento da maioria dos serviços neste fim semana. Esse lockdown parcial vai nos dar um panorama mais detalhado. Todos os protocolos iniciais, específicos do setor, tiveram a contribuição do Sinduscon. Vamos ter todo o cuidado nessa volta”, finaliza o secretário.

Mais na Web