Polícia

Coronel Viana faz desabafo após ser exonerado do comando de Picos

O tenente coronel Edwaldo Viana, foi exonerado do cargo à frente do comandado do 4° Batalhão da Polícia Militar, após três anos na função nesta terça-feira (7).
07/01/2020 12h20 - atualizado

Na manhã desta terça-feira (7), o tenente coronel Edwaldo Viana, foi exonerado do cargo à frente do comandado do 4° Batalhão da Polícia Militar em Picos, após três anos na função.

A informação foi divulgada pelo próprio coronel através de áudio enviado pelo WhatsApp, aos grupos em que ele faz parte.

Bastante chateado e surpreso, o tenente desabafou sobre o motivo que teria causado a sua exoneração. “Hoje é terça dia 7 de janeiro, e hoje vou prestar conta do meu serviço, ontem eu já estava de volta a Teresina porque eu ia resolver umas coisas, como um efetivo para cidade, aí ontem eu ia saindo, o comandante me manda uma mensagem e me perguntou onde eu estava, eu disse que já estava voltando para Picos, e ele pediu para eu não viajar e retornar hoje e assim eu fiz. Então hoje eu fui comunicado que fui exonerado da função, mas eu sei que não pela vontade do comandante, mas por forças políticas, sabe covardia”.

  • Foto: GP1Coronel VianaCoronel Viana

No áudio o tenente relata: “Foram ao governador fazer a minha cabeça, porque eu me manifestei que eu admirava que bandido quando em confronto com a polícia tinha que descer ás cordas e deu polêmica, daí eu disse que não sei porque quando morre as pessoas em hospitais, em filas de espera não criava tanta polêmica, na própria mídia, e essas minhas palavras foram levadas ao governador e ele foi induzido por pessoas que quiseram a minha cabeça".

Na gravação Edwaldo Viana, informa que a passagem de comando acontecerá na próxima sexta-feira, 10 de janeiro as 9h. Segundo o tenente, após entregar o cargo, ele irá tirar férias.

Confira o aúdio do tenente coronel Edwaldo Viana sobre o assunto

Mais na Web