Geral

Covid-19: ministro Eduardo Pazuello garante vacinação em janeiro

Segundo o líder da saúde, 6 milhões de doses da CoronaVac, estão à disposição e aguarda a chegada de 2 milhões de doses da vacina de Oxford.
13/01/2021 13h43 - atualizado

Nesta quarta-feira (13) o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, fez um pronunciamento em Manaus-AM, garantindo que o Brasil começará o plano de vacinação contra covid-19 ainda em janeiro.

De acordo com o ministro, serão usadas 8 milhões de doses dos imunizantes desenvolvidos pela Universidade de Oxford/AstraZenca e pelo Instituto Butantan/Sinovac. Pazuello acrescentou ainda que a vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados na sua proporção de população.

O ministro afirmou que 6 milhões de doses da CoronaVac, estão à disposição e aguarda a chegada de 2 milhões de doses da vacina de Oxford, importadas de um fornecedor da AstraZeneca na Índia, o que, segundo Pazuello, deve ocorrer nos próximos dias.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) marcou para domingo (17) uma reunião com a Diretoria Colegiada para dar os pareceres sobre os pedidos de uso emergencial desses lotes das duas vacinas.

Entre o que será produzido pela Fiocruz (vacina de Oxford) e pelo Instituto Butatan, o Brasil prevê até o fim do ano 354 milhões de doses de imunizantes contra covid-19.

Em Manaus desde o início da semana, Pazuello acompanha os trabalhos para conter a crise que a cidade enfrenta com uma explosão de novos casos de covid-19 em meio a uma forte segunda onda de infecções.

O Ministério da Saúde ainda articula a logística do fornecimento de oxigênio para os hospitais da capital amazonense. Na última terça-feira (12), o estado recebeu um reforço de 198 cilindros.

Mais na Web