Piauí

Defensoria encerra inscrições para turma do Projeto Defensoras Populares

O curso acontecerá em 10 encontros na modalidade remota, sempre das 15h às 17h, as participantes receberão informações sobre o Sistema de Justiça e a garantia de direitos.
18/09/2021 17h12 - atualizado

Neste sábado (18), a Defensoria Pública do Estado do Piauí encerrou as inscrições para a terceira turma do curso Defensoras Populares, que iniciará no próximo dia 25, por meio da plataforma Zoom.

Antes previsto para o dia 23, o encerramento das inscrições se deu devido a significativa procura que fez com que fosse preenchida a capacidade da sala virtual em um pequeno intervalo de tempo. Foram inscritas 250 mulheres em um período de seis dias, o que comprova a boa aceitação pela população.

O curso é realizado dentro do Projeto Defensoras Populares, desenvolvido pela Defensoria Pública do Estado do Piauí por iniciativa da subdefensora pública-geral, Carla Yáscar Belchior, e conta com a efetiva participação do Núcleo de Defesa da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, além da colaboração da Ouvidoria-Externa da Defensoria, e das defensoras públicas que voluntariamente se dedicam e participam do projeto como facilitadoras.

O curso acontecerá em 10 encontros na modalidade remota, sempre das 15h às 17h, as participantes receberão informações sobre o Sistema de Justiça e a garantia de direitos, atendendo ao objetivo principal do projeto, que é contribuir para a capacitação e a formação de lideranças femininas em direitos humanos, especialmente das mulheres, para atuarem como agentes multiplicadoras junto às suas comunidades.

A subdefensora pública-geral, Carla Yáscar Belchior, destaca a satisfação com a expressiva procura.

“É com muita alegria que constatamos que o Projeto Defensoras Populares realmente está firmado como uma importante ferramenta na capacitação e empoderamento de lideranças femininas aqui no Piauí. Essa procura tão significativa para a terceira turma, tanto nos deixa felizes por mostrar a boa aceitação da população, como aumenta o nosso grau de responsabilidade por sabermos que teremos que nos aperfeiçoar cada vez mais para que possamos corresponder ao que essas mulheres esperam. São pessoas que acreditam na Defensoria e que, certamente, ao serem capacitadas, muito contribuirão para a nossa luta constante pela garantia de direitos”, disse.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web