Política

Evaldo Gomes diz que Solidariedade segue fazendo filiações para 2022

O deputado afirmou ainda que aguarda a conclusão da reforma política que deve ocorrer no final do mês para receber outros nomes para filiação.
22/09/2021 14h51 - atualizado

O presidente do Diretório do Solidariedade no Piauí, deputado estadual Evaldo Gomes afirmou ao Viagora que segue filiando novos nomes ao partido para as eleições de 2022.

Segundo o deputado, recentemente a Superintendente de Parcerias e Concessões do Estado do Piauí, Viviane Moura se filiou ao partido juntamente com o ex-prefeito da cidade de Nossa Senhora dos Remédios, Ronaldo Lages e ambos são pré-candidatos a deputados federais pela sigla.

  • Foto: Luis Marcos/ ViagoraDeputado Evaldo GomesDeputado Evaldo Gomes

“Estamos filiando, recentemente filiamos a Viviane que é a Superintendente das PPPs aqui no Piauí e filiamos o Ronaldo Lages, que é ex-prefeito da cidade de Nossa Senhora dos Remédios, ambos são pré-candidatos a deputados federais”, disse.

Evaldo afirmou ainda que aguarda a conclusão da reforma política que deve ocorrer no final do mês para receber outros nomes para filiação no Solidariedade.

“A gente aguarda o final deste mês, para concluir a reforma política para que possamos receber outros nomes que possivelmente estarão aqui dentro do partido com essa mesma condição”, afirmou.

Questionado sobre quem irá apoiar nas eleições para o Governo do Piauí em 2022, Evaldo garantiu que seu partido é da base aliada à Wellington Dias e se Rafael Fonteles é o escolhido, então o apoio é para ele.

“Eu sou da base, o deputado Evaldo Gomes é vice-líder do governador Wellington Dias aqui na Casa, o meu partido pertence a base. Se a base escolheu o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, então nós vamos estar juntos no ano que vem”, ressaltou.

O deputado também pontuou que o pré-candidato Rafael Fonteles é um grande nome e uma pessoa preparada que tem feito um grande trabalho no estado do Piauí.

“É um grande nome, é preparado, é uma pessoa que tem feito um grande trabalho não só na condição de Secretário de Fazenda, mas como coordenador do PRO Piauí”, pontuou.

Sobre as críticas feitas ao governo pelo ministro da Casa Civil e ao pré-candidato Rafael Fonteles, Evaldo afirmou que isso é normal dentro da política. “A democracia permite quem elogie e faça críticas, isso é normal dentro da política”, afirmou.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web