Piauí

Justiça concede prisão domiciliar a digital influencer Roani Sampaio

A 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí concedeu, por unanimidade, em sessão realizada por videoconferência habeas corpus a influencer.
31/05/2021 08h25 - atualizado

Na última quarta-feira (26), a 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí concedeu, por unanimidade, em sessão realizada por videoconferência habeas corpus a digital influencer, Roani da Silva Sampaio.

O relator do habeas corpus foi o desembargador Erivan Lopes. Roani é acusada de participação no assalto à casa do empresário Abel Paes Landim, e teve substituição da prisão preventiva por domiciliar, mediante condições a serem definidas pelo juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Teresina.

  • Foto: Arquivo PessoalDigital influencer Roani Sampaio.Digital influencer Roani Sampaio.

A defesa alega que a acusada é primária, possui bons antecedentes, é estudante universitária, possui residência fixa e é lactante, por ser mãe de uma criança de 01 ano e 05 meses.

De acordo com o procurador de Justiça, Aristides Silva Pinheiro, a influencer foi presa preventivamente pela prática de crime cometido mediante violência e grave ameaça à pessoa, exercida com emprego de arma de fogo, o que segundo ele, inviabiliza o acolhimento do pleito de substituição da custódia cautelar por domiciliar.

O caso

A influencer acusada de participar de um arrastão na residência de um empresário com o qual havia marcado um encontro, foi presa pela Polícia Militar no dia 12 de fevereiro de 2021, no bairro Planalto Ininga na zona Leste de Teresina.

Conforme o depoimento do empresário à Polícia Civil, ele teria marcado um encontro com Roani, que mora em São Luís e chegou a sua casa por volta de 16h15. Cerca de 50 minutos depois, o empresário foi surpreendido pelos criminosos tentando arrombar a porta do seu quarto.

Roani e Francisco Moisés foram presos em flagrante por roubo majorado e, por decisão da juíza Ana Lúcia Terto Madeira Medeiros, tiveram a prisão convertida em preventiva.

Segundo a PM, os outros suspeitos envolvidos no caso conseguiram fugir do local antes da chegada da polícia. Na residência do empresário, os policiais encontraram um veículo modelo Volkswagen Polo, possivelmente utilizado no crime, juntamente com duas placas de identificação, um revólver calibre 38 com dois cartuchos de munição, um par de luvas, uma algema de plástico cortada, uma algema de plástico fechada, uma jaqueta preta e um celular.

Mais na Web