Geral

Marido confessa ter matado modelo estrangulada com cinto no Ceará

De acordo com a polícia, Francisco Hélio Batista e um amigo, que ajudou a ocultar o corpo, estão presos na Delegacia de Capturas.
  • DA REDAÇÃO
22/10/2019 09h45

O marido da modelo Maria Lucilene da Silva Monteiro, encontrada morta no último sábado (19), confessou ter estrangulado a companheira até a morte com o cinto de segurança do carro do casal, informou o Diário do Nordeste.

De acordo com a polícia, Francisco Hélio Batista e um amigo, que ajudou a ocultar o corpo, estão presos na Delegacia de Capturas. 

  • Foto: DivulgaçãoModelo foi encontrada morta neste sábado (19).Modelo foi encontrada morta neste sábado (19).

A família de Maria Lucilene chegou a registrar na quarta-feira (16) um Boletim de Ocorrência informando o desaparecimento da vítima na Delegacia de Defesa da Mulher, em Fortaleza. O corpo dela foi encontrado cinco dias depois do desaparecimento na terça-feira (15)  no loteamento Novo Aquiraz, na Grande Fortaleza, informou o Diário do Nordeste.

O Diário do Nordeste divulgou ainda que: “Em depoimento ele confessou o crime. Disse que a matou em um excesso de raiva, de ciúmes, após um telefonema. Ele narra os detalhes, diz que a matou estrangulada com o cinto de segurança. E que teria ocultado o corpo com a ajuda de um amigo”, conta a delegada da 12° Delegacia do DHPP, Arlete Silveira. 

A polícia informou que as câmeras de segurança do prédio do casal, no Bairro Serrinha, em Fortaleza, registraram a saída de Hélio acompanhado de Lucilene por volta de 0 hora e 50 minutos da terça-feira (15).

Segundo a delegada, em depoimento, o suspeito disse que estavam saindo para se divertir em um bar. Contudo, a delegada questiona a versão por conta das roupas da vítima, que aparece nas imagens de pijama. As mesmas câmeras registraram Hélio voltando sozinho para casa, por volta do meio dia da terça, informou o Diário do Nordeste.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web