Saúde

Ministério da Saúde anuncia parceria com Oxford para vacina contra Covid-19

De acordo com a pasta, no primeiro lote será distribuídas 30 milhões de doses entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021.
27/06/2020 14h00

Neste sábado (27), o Ministério da Saúde anunciou que irá realizar uma parceira para a pesquisa e produção da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a empresa farmacêutica AstraZeneca.

De acordo com o Ministério da Saúde, serão compradas 30 milhões de doses da vacina dividido em dois lotes que devem ser distribuídos em dezembro de 2020 e janeiro de 2021, além da transferência de tecnologia utilizada no desenvolvimento da vacina.

Por meio de um comunicado, o Ministério da Saúde informou que o Governo Federal aceitou a proposta feira pela embaixada britânica e pela farmacêutica AstraZeneca para juntos desenvolver a vacina e o acesso tecnológico no Brasil.

Ainda no comunicado, a pasta explica que a parceira foi realizada em duas etapas, uma referente à encomenda dos frascos da imunização, e que o Brasil se compromete em financiar parte da pesquisa. Na segunda etapa da parceria ficou acertado que caso a vacina se mostre eficaz, será compradas mais 70 milhões de dose no valor estimado de US$ 2,30, cerca de R$12,60 por dose.

"Nessa fase inicial, de risco assumido, serão 30,4 milhões de doses da vacina, no valor total de U$ 127 milhões, incluídos os custos de transferência da tecnologia e do processo produtivo da Fiocruz, estimados em U$ 30 milhões. Os dois lotes a serem disponibilizados à Fiocruz, de 15,2 milhões de doses cada, deverão ser entregues em dezembro de 2020 e janeiro de 2021", diz o comunicado.

De acordo com o órgão da saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) irá desenvolver a tecnologia para fabricar a vacina que será distribuída no Brasil a partir da tecnologia estrangeira.

Mais na Web