Piauí

Ministério Público denuncia Arimatéia Azevedo por extorsão

A denúncia foi protocolada no último dia 29 de junho pelo promotor de Justiça José Eduardo Carvalho Araújo.
07/07/2020 18h45 - atualizado

O jornalista Arimatéia Azevedo, e o e o professor da UESPI, Francisco de Assis Barreto, acusados de extorsão contra um médico na capital, foram denunciados à Justiça pelo promotor do Ministério Público do Piauí (MPPI), José Eduardo Carvalho Araújo.

De acordo com o MPPI, a denúncia foi protocolada no último dia 29 de junho, e com base na ação, Arimatéia e o professor Francisco Barreto teriam constrangido com o objetivo de tirar vantagem financeira o médico Alexandre Andrade Souza no mês de janeiro deste ano.

  • Foto: DivulgaçãoJornalista Arimateia AzevedoJornalista Arimateia Azevedo

Conforme a Ministério Público, o promotor considerou um acordo de colaboração premiada para a redução de dois terços da pena do professor Fransico Barreto nos termos do Artigo 4º da lei 12.850/13, incluído pela lei 13.964/19.

O procurador Antônio Gonçalves Vieira emitiu parecer contra o habeas corpus impetrado pela defesa do jornalista Arimatéia Azevedo, nessa segunda-feira (07), que cumpre prisão domiciliar.  

Mais na Web