Piauí

Motoristas de ônibus farão greve a partir da próxima segunda em Teresina

Segundo a categoria, a greve será por tempo indeterminado enquanto o Setut não atender as reivindicações dos trabalhadores, como o pagamento integral dos salários, ticket e plano de saúde.
01/02/2021 17h10 - atualizado

Após assembleia geral realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário do Estado do Piauí (Sintetro) no último dia 26, motoristas e cobradores decidiram realizar uma greve geral no transporte público de Teresina por tempo indeterminado na próxima segunda-feira (08).

De acordo com o Sintetro, a categoria irá paralisar as atividades na capital até serem pagos os direitos exigidos pelo sindicato, como o ticket de alimentação, plano de saúde e o pagamento de forma integral do salário dos motoristas e cobradores. A categoria pede ainda o avanço das negociações da convenção de Trabalho do ano de 2021.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraParalisação dos transportes públicosParalisação dos ônibus em Teresina

Segundo o secretário de previdência e assistência social do Sintetro, Francisco Sousa, foram realizadas três negociações com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), porém não chegaram a nenhum acordo, e destaca que a proposta do Setut é reduzir em 50% o número de cobradores.

“Já foram feitas três mesas de negociações, e não se chegou a nenhum acordo, a proposta apresentada pelos empresários é de reduzir 50% dos cobradores, sendo ainda bem enfáticos que os mesmos não querem pagar o ticket alimentação, nem o plano de saúde. Uma outra proposta é que se o ônibus quebrar, as horas paradas não contarão como jornada, e as peças danificadas ou quebradas serão descontadas do salário dos trabalhadores. Na assembleia anterior ficou decidido que se o Setut não assinar a Convenção Coletiva de Trabalho de 2021, até dia 8 de fevereiro, entraríamos em greve por tempo indeterminado”, afirmou.

Na manhã desta segunda-feira (01), os motoristas e cobradores do Consócio Theresina realizaram uma paralisação reivindicando melhorias nos terminais e também devido a alguns funcionários teriam sido demitidos devido a paralização realizada na semana passada, segundo o Sintetro.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web