Geral

Não há dinheiro para manter auxílio em R$ 600, diz Paulo Guedes

Nas últimas semanadas, o presidente Jair Bolsonaro tem comentado que cada uma das parcelas do auxílio emergencial custa R$ 50 bilhões aos cofres públicos.
06/08/2020 08h10

Nesta quarta-feira (6), o ministro da Economia, Paulo Guedes,  disse que o governo estuda manter o pagamento do auxílio emergencial até o fim do ano.

No entanto, o ministro admite que "não tem dinheiro" para que as parcelas adicionais sejam de R$ 600.

“O auxílio emergencial tem uma camada de dois ou três meses de proteção, que estão equacionados. Agora nós temos esse tempo para planejar daqui até o fim do ano”, explicou Guedes em entrevista a Record TV.

Nas últimas semanadas, o presidente Jair Bolsonaro tem comentado que cada uma das parcelas do auxílio emergencial custa R$ 50 bilhões aos cofres públicos.

Com informações do R7.

Mais na Web