Geral

Nelson Teich pede demissão do cargo de ministro da Saúde

Teich pediu exoneração do cargo um mês depois de assumir o comando da pasta, no lugar de Luiz Henrique Mandetta.
15/05/2020 12h20 - atualizado

Em comunicado divulgado no fim da manhã desta sexta-feira, 15 de maio, o Ministério da Saúde informou que o ministro Nelson Teich pediu exoneração do cargo.

A decisão do médico vem menos de um mês após ele aceitar o cargo, substituindo Luiz Henrique Mandetta, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro em 16 de abril.

Essa é a segunda troca no Ministério da Saúde em meio ao estado de calamidade decorrente da pandemia do novo coronavírus, que já fez quase 14.000 vítimas e 202.000 infectados no Brasil. A expectativa é que o general Eduardo Pazuello, hoje número dois da Saúde, assuma o cargo.

  • Foto: Agência BrasilMinistro da Saúde, Nelson Teich.O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu demissão do cargo na manhã de hoje (15).

No mês de abril, o então ministro Luiz Henrique Mandetta foi demitido após discordar de Jair Bolsonaro sobre as medidas de isolamento social adotadas como prevenção ao coronavírus. Bolsonaro defende o chamado isolamento vertical, onde apenas pessoas dos grupos de risco ficariam em quarentena, enquanto Mandetta defendia o isolamento social completo, medida onde toda a população cumpre a quarentena e adotada na maioria dos estados do país.

Dessa vez, o desentendimento entre presidente e ministro envolveu os protocolos de liberação da prescrição da cloroquina para pacientes nos estágios iniciais do novo coronavírus. Bolsonaro defende que o medicamento seja utilizado em pacientes ainda no primeiro estágio da doença, onde começam a aparecer os sintomas. Teich defendia a liberação do uso apenas em casos graves, quando o paciente está com quadro de pneumonia viral, devido a ausência de estudos científicos que comprovem a eficácia da cloroquina para Covid-19 e seus efeitos colaterais.

Mais na Web