Polícia

"Quero pedir perdão a Deus", diz suspeito de matar Gabriel Brenno

O suspeito Deivid Ferreira de Sousa foi preso na manhã desta quarta-feira (7), no bairro Verde Lar, na zona Leste de Teresina.
07/08/2019 13h30 - atualizado

Na manhã desta quarta-feira (7), a Secretaria de Estado da Segurança Pública, através do 1 Distrito Policial, Divisão de Capturas e da Diretoria de Inteligência prendeu Deivid Ferreira de Sousa, suspeito de matar o jovem Gabriel Brenno de 21 anos, no dia 17 de julho no Centro de Teresina. Ele foi preso no bairro Verde Lar, na zona Leste da capital.

Deivid Ferreira de Sousa em uma rápida declaração à imprensa demostrou arrependimento e chorando pediu perdão pelo crime. “ Eu só quero pedir perdão a Deus primeiramente e depois aos familiares dessa pessoa”.

  • Foto: GP1/Hélio AlefDeivid Ferreira SousaDeivid Ferreira Sousa

O suspeito também negou a imprensa que tenha planejado o crime. O delegado Willame Moraes, coordenador da Divisão de Capturas da Polícia Civil explicou como aconteceu a prisão do suspeito.

“Na verdade, após a decretação da prisão dele ele empreendeu fuga e o delegado geral solicitou que Dicap auxiliasse o 1º Distrito a identificar o local e aprender. Passamos dez dias nessa operação e na manhã de hoje após identificar o local, nós em posse de um mandado adentramos a residência que ele se encontrava escondido”.

Ainda sobre a prisão, o delegado disse que o suspeito não ofereceu resistência “ No local ele não ofereceu resistência, quando indagado sobre o crime ele confessou porque fez isso. A premeditação foi no sentido da intenção de querer matar, ele tomou conta dessa traição, soube onde ele estava morando tentou se hospedar lá, mas não conseguiu e depois voltou e efetuou o tiro. Após o crime ele empreendeu fuga, jogou a arma no rio, se desfez das roupas e depois ficou nessa residência.

  • Foto: ViagoraDelegado Willame Moraes do GrecoDelegado Willame Moraes 

O delegado informou também que o local que Deivid estava escondido era de familiares e com uma boa segurança. “O dono da casa tinha falecido e como a casa estava abandonada eles cederam para ele ficar escondido. A casa era muito bem mobiliada, tinha ar condicionado, segurança, era toda gradeada. O local perfeito para ele ficar escondido, mas a polícia estava investigando e localizou o local”.

De acordo com a polícia, o motivo do crime foi passional. “ O motivo foi mesmo o passional a respeito de uma traição. Ele agora vai ser interrogado pelo delegado Sérgio Alencar que conduziu toda a investigação e depois o suspeito ficará à disposição da Justiça”, explicou o delegado Willame Moraes.

Mais conteúdo sobre:

Mais na Web