Polícia

TJ-PI marca audiência sobre reajuste salarial de policiais civis

Por determinação do desembargador Raimundo Nonanto Alencar, acontecerá encontro da categoria com representantes do Governo do Estado.
  • ISABELA DE MENESES
08/01/2018 19h00 - atualizado

O Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi) reclama que o Governador Wellington Dias não está cumprindo acordo judicial feito em 2015, em que o governo se propôs a cumprir 13 itens de uma lista, para melhorar as condições de trabalho da categoria.

Por determinação do desembargador Raimundo Nonanto Alencar, no dia 15 de fevereiro acontecerá reunião da categoria com representantes do Governo do Estado, como o secretário de Segurança Fábio Abreu e o secretário de Administração, Franzé Silva. O objetivo é saber a proposta salarial do governador e quais itens devem ser cumpridos. O encontro vai ser realizado na sede do Tribunal de Justiça.
 

  • Foto: Divulgação/SinpolpiPresidente do Sinpolpi, Constantino Júnior.Presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior.

Segundo o presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, parte dos itens foram cumpridos, mas outros ainda continuam apenas no papel. Por isso, no mês de maio de 2017 o sindicato entrou com uma execução no processo e o desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar deferiu despacho designando audiência entre as partes.

“A linha ‘A’ do item sete do processo de dissídio, que fala sobre o reajuste salarial da categoria policial civil previsto para o triênio de 2016-2017-2018, até hoje continua em descumprimento, além dele há também o item cinco, que fala sobre o pagamento da gratificação de insalubridade, que alguns policiais civis continuam sem receber”, informou Constantino.

Mais na Web