Viagora

Mãe de vítima diz que Justiça será feita quando Marcos Vitor for preso

Segundo a mãe de uma das vítimas, a polícia ainda não sabe onde o suspeito está e continua as buscas.

Nessa segunda-feira (20), em entrevista ao Viagora, a advogada e estudante de medicina, Priscila Karine, mãe de uma das vítimas de abuso sexual, declarou que Marcos Vitor Aguiar Dantas, indiciado pelo crime de estupro contra crianças em Teresina, ainda não foi localizado.

O ex-estudante de medicina já está foragido há cerca de 73 dias. Segundo Priscila, a polícia ainda não sabe onde Marcos está e que seu último movimento foi uma passagem de avião com destino à Brasília.

  • Foto: Luís Marcos/ ViagoraPricilaPriscila Karine, mãe de uma das vítimas 

“Está do mesmo jeito. Eles dizem que estão procurando e perguntam algumas informações de vez enquando, mas não tem informações de onde ele está, a gente não sabe de quase nada. O máximo que conseguiram foi uma passagem de avião para Brasília e depois disso não ouve mais nenhuma movimentação dele, pelo menos foi o que repassaram para a gente”, disse.

A mãe ressalta que o ex-estudante nunca foi intimado para o processo porque não foi localizado. “Ele nunca foi intimado para o processo porque nunca foi localizado. Eu fiz a denúncia no dia 30 de agosto e ele só pode ser considerado foragido a partir do mandado de prisão que foi decretada em 7 de outubro”, ressaltou.

  • Foto: Divulgação/InstagramMarcos Vitor Aguiar Dantas Pereira.Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira.

Priscila afirma que seu desejo é a prisão de Marcos e que está chateada com a situação, mas ao mesmo tempo tranquila, visto que o ex-estudante de medicina está longe e não tem mais contato com a família.

“Eu quero a prisão dele, a gente quer que ele seja preso, mas a situação também não é tão ruim, porque ele não tem mais convivência com a gente, ele está longe, ninguém sabe onde ele está, mas a polícia continua indo atrás. Estamos chateados com a impunidade, mas tranquilos porque não convivemos mais com ele”, afirmou.

De acordo com a mãe, mesmo não estando preso, de certa forma, Marcos Vitor já está pagando pelo crime, porque perdeu o convívio com a família e não vai mais conseguir terminar a faculdade de medicina. “Ele já está pagando, porque só em ele perder o convívio com a família, não vai terminar a faculdade, está fugindo, provavelmente deva está usando um nome falso, então isso para a gente já é uma punição apesar de que ele também tem que ser preso”, destacou.

Para o ano de 2022, Priscila espera que Marcos Vitor seja encontrado e preso para que a justiça seja feita porque as vítimas continuam em tratamento médico devido os abusos.

“Eu espero que ele seja encontrado e que a justiça seja feita porque as crianças continuam em tratamento, mas elas já estão bem melhores do que antes, elas estão melhorando porque não tem mais contato com ele e os abusos acabaram. A justiça será feita quando ele for preso”, declarou.

Facebook
Indicado para você
Veja também