Viagora

Acusado de matar mulher é condenado a 16 anos de prisão em São Raimundo Nonato

De acordo com o MPPI, o acusado teria desferido diversos golpes de faca em sua ex-companheira em 2015, após uma briga com a vítima que morreu no local devido os ferimentos.

Nessa quarta-feira (27), foi realizado o julgamento de George de Sousa Castro, denunciado pelo crime de homicídio qualificado contra sua ex-companheira Francinéia Neiva Silva Araújo, no município de São Raimundo Nonato. O réu foi condenado a cumprir pena de 16 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado.

Conforme o Ministério Público do Piauí, o promotor de justiça Jorge Luiz da Costa Pessoa foi responsável por representar o órgão ministerial durante a sessão do tribunal do júri, que foi presidida pelo Juiz de Direito Carlos Alberto Bezerra Chagas.

Ainda de acordo com o MPPI, o acusado teria desferido diversos golpes de faca em sua ex-companheira em 2015, após uma briga com a vítima que morreu no local devido os ferimentos.

O MPPI ainda informa que George de Sousa Castro permaneceu foragido desde o dia do crime e sua prisão foi realizada em setembro de 2021, na cidade de São Paulo. A operação que sucedeu a prisão do acusado ocorreu através da Gerência da Mulher de São Raimundo Nonato, a Diretoria de Inteligência Penal da Secretaria de Justiça do Piauí em conjunto com a Inteligência da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Além da prisão do réu condenado, o juiz também determinou a prisão em flagrante da testemunha Gean Carlos de Brito, utilizando a justificativa de que o mesmo teria feito afirmação falsa durante o seu depoimento.

Facebook
Indicado para você
Veja também