Viagora

COE decide manter flexibilização do uso de máscaras em Teresina

Segundo a FMS, a medida foi adotada levando em conta os dados de covid-19 do município, eles apontam que não foi registrado um aumento dos casos, por isso não há a necessidade de mudança nas medidas.

Nesta sexta-feira (03), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) anunciou que a flexibilização do uso de máscaras permanecerá mantida na cidade de Teresina. O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, se reuniu com os membros do Centro De Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) de Teresina e decidiram por manter o Decreto nº 22.200.

De acordo com a FMS, a medida foi adotada levando em conta os dados de covid-19 do município, eles apontam que não foi registrado um aumento dos casos, por isso não há a necessidade de mudança nas regras vigentes.

Conforme dados coletados pelo COE municipal, a capital mantém uma taxa de positividade global de testes contra a covid-19 de 8%. O levantamento pontua que Teresina possui 5,5 casos novos e uma média de 4,4 internações a cada 100 mil habitantes da capital.

Com relação a ocupação dos leitos, atualmente a situação de Teresina registra 2.8% preenchidos, enquanto o nível de transmissão da covid-19 está no patamar verde, considerado pelo Ministério da Saúde como baixo.

Segundo o coordenador médico do COE Teresina, Walfrido Salmito, o aumento dos casos diagnosticados da doença ainda não é alarmante e aliado a ausência de elevação nos óbitos ou hospitalizações, são dados que não configuram condições que favoreçam alterações com relação ao Decreto municipal.

“Tivemos um aumento nos casos diagnosticados, mas eles ainda não são alarmantes. Não tivemos aumentos de óbitos ou hospitalizações, que é o que preocupa mais. Além disso, não registramos mortes há mais de duas semanas”, explica.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, afirmou que mesmo diante da flexibilização a vigilância municipal continuará realizando diariamente avaliações sobre o cenário epidemiológico, ações que ocorrem desde o início do período pandêmico.

O gesto da pasta anunciou também que uma nova reunião será promovida nesta próxima sexta-feira (10) com o objetivo de reavaliar as medidas sanitárias conforme os novos dados coletados durante a semana.

“Faremos análises diárias dos números. Se na próxima reunião tivermos mudança, a gente certamente vai fazer uma reavaliação das medidas não-farmacológicas”, diz. “Durante todo este tempo mantivemos todas as estruturas de vigilância e avaliação, a rede hospitalar pronta e os profissionais preparados para atender a população”, pontua.

O coordenador do COE municipal, Walfrido Salmito pontua que ainda é recomendável a utilização de máscaras pelo público que apresenta maiores risco de se contaminar com o vírus, como idosos ou com comorbidades, sintomáticos respiratórios e positivos para covid, bem como seus contatos.

Walfrido Salmito relembra a vacinação contra a covid-19 que já está em sua terceira e quarta dose, ele afirma que os números ainda estão abaixo do ideal.

Segundo dados da pasta, 62,15% dos teresinenses foram imunizados com a terceira dose (primeiro reforço), até o dia 26 de maio. Enquanto 12,81% foram vacinadas com a quarta dose (segundo reforço).

“A vacina não impede que você contraia a covid, mas protege de formas graves, internações e mortes. Por isso, é preciso que a população faça sua parte e se vacine em tempo adequado”, pontua o coordenador do COE municipal.

Facebook
Indicado para você
Veja também