Viagora

Sindicato dos Médicos denuncia situação precária no IML de Teresina

Conforme a denúncia dos sindicatos, por meio de uma fiscalização conjunta no local constatou-se que a insalubridade está congelada há 15 anos.

Nessa quinta-feira (30), o Sindicato dos Médicos do Piauí (SIMEPI) junto aos Sindicatos e Associações da Polícia Civil e Peritos Criminais, denunciaram que o Instituto Médico Legal (IML) de Teresina apresenta diversas irregularidades em relação as condições de trabalho de médicos, peritos e policiais, além da estrutura precária e deteriorada do local.

Conforme a denúncia dos sindicatos, por meio de uma fiscalização conjunta no local constatou-se que a insalubridade está congelada há 15 anos e o IML apresenta ausência das mínimas exigências necessárias de saúde, higiene e segurança, que constam na lei. O presidente do Sindicato, Dr. Samuel Rêgo, esteve na ação acompanhando os profissionais.

Foto: Divulgação/ InstagramDenúncia sobre condições de trabalho no IML de Teresina.
Denúncia sobre condições de trabalho no IML de Teresina.

Ainda segundo o SIMEPI, os representantes dos sindicatos averiguaram que geladeiras estavam quebradas, os equipamentos com defeito e haviam corpos jogados fora da câmara de conservação, expostos sem o acondicionamento necessário. Os corpos que se encontram em estado avançado de decomposição estão embalados em plásticos, devido a falta de geladeiras para suprir a demanda.

Foto: Divulgação/ SIMEPICondições precárias no IML de Teresina.
Condições precárias no IML de Teresina.

De acordo com a denúncia, o sindicato também alega que essas irregularidades contribuem para que as investigações criminais no Estado do Piauí sejam prejudicadas. Durante a vistoria também foram encontradas janelas quebradas, ar-condicionado sem devido funcionamento na sala de repouso dos profissionais. Além disso, os banheiros são utilizados como depósitos e os laboratórios se encontram inadequados para desempenho.

Por fim, o presidente do Sindicato, Dr. Samuel Rêgo, relatou que a situação do IML de Teresina está um “verdadeiro descaso”, diante do risco que os profissionais são colocados todos os dias.

“Encontramos muita sujeira, mofo, ferrugem, lixo hospitalar despejado sem nenhum cuidado. Um verdadeiro descaso com os profissionais que colocam a sua vida em risco diariamente”, destaca.

Outro lado

O Viagora procurou a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí (SSPPI) para prestar esclarecimentos sobre a situação, mas até o fechamento da matéria não obtivemos respostas.

Facebook
Indicado para você
Veja também