Viagora

Greco prendeu 123 pessoas durante operações em 2021 no Piauí

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado divulgou um balanço das atividades realizadas durante o ano.

Nesta quinta-feira (30), o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), da Polícia Civil do Piauí, divulgou o balanço de atividades realizadas durante o ano de 2021.

Segundo o corrodenador do Greco, delegado Tales Gomes, as ações foram desenvolvidas no âmbito de inquéritos policiais que visaram roubo a caixa eletrônicos e roubos a banco, mediante o uso de explosivos, e integrantes de organizações criminosas.

  • Foto: ViagoraDelegado Tales Gomes, coordenador do Greco.Delegado Tales Gomes, coordenador do Greco.

Conforme o Greco, no total foram realizadas 123 prisões, tanto de mandados de prisão quanto prisão em flagrante, 134 diligências de busca, visando apreender elementos de prova, quanto objetos ilícitos e capturar pessoas com mandados em aberto. Também foram apreendidos 17 veículos, 33 armas de fogo, 88 explosivos, R$ 164.919 mil, além de 70 inquéritos instaurados.

A polícia também informou que foi possível desarticular uma quadrilha de criminosos, voltados à estouro de caixas eletrônicos durante a Operação Contra Ordem II realizada no estado e, por conta disso, desde março de 2021 não houveram mais explosões de caixas.

De acordo com o Greco, muitas ações foram realizadas em parceria com o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), como na prisão de suspeitos de homicídios, além do porte ilegal de arma de fogo.

Ainda segundo o Greco, durante as ações foi possível prender no estado da Paraíba, um suspeito de liderar roubos a bancos, na modalidade cangaço, em Miguel Alves no ano de 2020. O trabalho durante 2021 resultou em uma redução de 75% nos crimes de roubo a banco comparado a 2020, considerando uso de violência e explosivos.

O delegado Tales explica que o resultado foi possível devido o trabalho da equipe de Delegados, Agentes e Escrivães que fazem parte do Greco, bem como apoio operacional da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE), além de unidades especializadas como, GINT, DEPRE, POLINTER, DHPP, Delegacias Regionais e Distritos da Capital e forças de segurança, como a PRF, PF e PM, além do apoio e coordenação do Delegado Geral de Polícia Civil.

Facebook
Indicado para você
Veja também